Volks pode colocar caminhões em grupo MAN/Scania

A Volkswagen pode colocar toda a divisão de veículos comerciais em um grupo conjunto da MAN e da Scania se as duas aceitarem uma fusão amigável, anunciou a companhia alemã nesta segunda-feira. Anteriormente, as negociações estiveram focadas em incluir apenas os caminhões pesados produzidos pela Volks no Brasil no grupo conjunto, que se tornaria líder no mercado europeu de caminhões. Perguntado se faria mais sentido integrar todas as atividades da Volks na MAN-Scania em vez de deixar apenas a divisão de veículos leves comerciais, o diretor de veículos comerciais da montadora, Stephan Schaller, afirmou: "Há muitas opções, e esta é uma." Ele disse em uma entrevista coletiva que caminhões leves e pesados têm mais em comum em um modelo de negócios que caminhões leves e carros. Schaller também disse que não seria fácil continuar simplesmente as operações no Brasil, já que elas estão integradas fortemente em todas as funções centralizadas da divisão como desenvolvimento e vendas. "Nossa unidade de caminhões pesados tem controle centralizado... Estamos expandindo para o México e África do Sul. Isto funciona apenas em conjunto, e os caminhões pesados não se sustentam somente em cima da própria força financeira", afirmou. Além de fabricar caminhões pesados no Brasil para mercados em desenvolvimento, a divisão de Veículos Comerciais da Volkswagen também vende ônibus e vans. A oferta hostil de 10,3 bilhões de euros da fabricante alemã de caminhões MAN pela concorrente sueca Scania fracassou quando a Volkswagen, que é a principal acionista em ambas as companhias, retirou seu apoio e pressionou por um acordo amigável das três partes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.