Volkswagen no ABC continua parada por falta de bancos

A Volkswagen mantém hoje totalmente parada a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) por falta de bancos para a produção. O problema de abastecimento ocorre desde quarta-feira da semana passada e atinge também a unidade de Taubaté, que hoje volta a operar, segundo a empresa, porque tem algum estoque.

O Estado de S.Paulo

17 de março de 2015 | 02h05

Ao contrário do que publicou o 'Estado', a fabricante de bancos que suspendeu entregas não é a Johnson Controls, mas a Keiper, que estaria com dificuldades em receber matérias-primas, segundo informações do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Nenhum representante da empresa foi localizado ontem para comentar o assunto.

Em São Bernardo, onde são produzidos os modelos Gol, Saveiro e Polo, trabalhadores dos três turnos foram dispensados na quinta-feira, sexta-feira, ontem e hoje. Na quarta-feira, só o primeiro turno trabalhou.

Em Taubaté, que faz os modelos up!, Voyage e Gol, a produção ficou totalmente parada na sexta e ontem, enquanto na quarta e na quinta-feira a dispensa atingiu apenas o pessoal da tarde.

A partir de hoje, 250 trabalhadores dessa fábrica - que emprega cerca de 5 mil pessoas - entram em lay-off (suspensão temporária dos contratos de trabalho) por até cinco meses. No dia 30, todos os operários da produção da fábrica entrarão em férias coletivas por 20 dias. Também estão com trabalhadores em lay-off a Mercedes-Benz, General Motors e Ford. / C.S.

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.