Estadão
Estadão

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Volkswagen vai pagar US$ 175 milhões a advogados nos EUA

Valor cobre o trabalho dos escritórios em um acordo de US$ 14,7 bilhões entre empresa, governo americano e motorista

O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2016 | 23h35

LONDRES - A Volkswagen aceitou pagar US$ 175 milhões aos advogados que representam motoristas americanos envolvidos em uma ação judicial sobre a crise de emissão de poluentes dos carros a diesel da montadora alemã, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

O montante, que ainda requer uma aprovação judicial, cobre o trabalho feito em um acordo de US$ 14,7 bilhões firmado entre a Volkswagen, agências do governo americano e 475 mil motoristas de veículos à diesel.

O valor está bem abaixo dos US$ 324 milhões em taxas e US$ 8,5 milhões em despesas que os comitês dos clientes queixosos disseram, em agosto, que seria o máximo a ser pedido por seus trabalhos no caso.

“Esse acordo envolve decisões reais sobre carros reais, e um tempo real deve ser gasto pelos advogados para guiar e assistir os consumidores no processo”, disse o comitê em um comunicado como justificativa parcial para o montante.

Sob os termos do acordo, que está marcado para ser apresentado a um juiz para uma aprovação final na próxima terça-feira, proprietários dos modelos Jetta e Passat terão a opção de vender novamente seus veículos, ou podem esperar por um conserto que padronizasse os carros em linha com as regulações ambientais americanas.

Os veículos são equipados com um software que disfarça a real emissão de poluentes dos motores. 

Governos, investidores e proprietários de veículos pelo mundo ganham espaço nos esforços para pressionar a Volkswagen a fazer acordos no escândalo de fraude em testes de emissões. No caso de um acordo nos Estados Unidos, a montadora alemã teve de pagar US$ 15 bilhões.

Da Austrália à Coreia do Sul até a Irlanda, os governos e consumidores têm aumentado demandas legais e regulatórias em parte por causa dos processos ocorridos nos EUA. Em muitos dos casos onde a Volkswagen enfrenta processos, a empresa argumenta que o dispositivo que fraudava testes de emissão de poluentes nos motores a diesel não era ilegal e que as emissões dos carros não violavam as leis locais. 

Caso a empresa perca, os custos para resolver o escândalo podem superar em muito os ¤ 18,4 bilhões (US$ 20,5 bilhões) que a Volkswagen destinou para esse fim. Cerca de 11 milhões de veículos foram afetados, dos quais 10,4 milhões são de fora dos EUA.

Não está claro o resultado possível das disputas judiciais. Na Alemanha, o custo pode subir a até ¤ 4 bilhões, após um tribunal tratar do assunto em agosto e dizer que lidará com mais de 170 casos apresentados por centenas de investidores da empresa. / DOW JONES NEWSWIRES 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.