Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Volta temor de aumento de juros nos EUA

A força de alguns indicadores econômicos trouxe de volta o receio de que o Federal Reserve (Fed), o banco central dos Estados Unidos, vá manter o aperto monetário para conter a inflação no país. Por isso, apesar dos bons números divulgados por importantes empresas, o Índice Dow Jones caiu 0,21%, a Nasdaq 0,77% e o S&P 500, 0,41%.O Departamento do Comércio informou que a renda pessoal dos americanos cresceu 0,8% em março, e seus gastos cresceram 0,6%, acima da expectativa de 0,4%. Outros dados indicaram um inesperado aumento na produção de manufaturados e o crescimento dos gastos na construção civil, bem acima do que os economistas esperavam.Na semana passada, Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve, informou que a instituição poderia interromper a seqüência de 15 altas seguidas do juro básico, mas não disse quando isso iria ocorrer. O Fed elevou o juro básico de 1% para 4,75% ao ano, sempre em altas de 0,25 ponto porcentual. A maioria dos analistas espera nova elevação na reunião deste mês.Michael Gregory, economista da consultoria BMO Nesbitt Burns, comentou: "Observando a evolução dos índices inflacionários e o ritmo de expansão da economia, acho que essa conversa de o Fed interromper a seqüência de altas é um pouco prematura".O governo informou que os gastos com a construção civil, em março, subiram 0,9%, contra uma previsão de 0,4%. E o índice de abril do Instituto de Administração da Oferta avançou 2,1 pontos, para 57,3, enquanto os analistas esperavam uma queda de 0,2%.TítulosO mercado de títulos também se preocupou com uma nova elevação do juro básico. O papel de 10 anos do Tesouro americano passou a pagar juros de 5,13% ao ano, contra 5,07% na sexta-feira. As ações da Wal-Mart, maior rede de supermercados do mundo, subiram US$ 1,30, para US$ 46,33, depois que a empresa informou que as vendas subiram 6,8% em abril, acima da expectativa de 6%.Enquanto isso, a Boeing acertou a compra da Aviall, fornecedora de peças e serviços para a aviação civil, por US$ 1,7 bilhão à vista. Seus papéis subiram US$ 0,55, para US$ 84, e os da Aviall deram um salto de US$ 9,29, para US$ 46,99.Já o provedor de internet Level 3 informou que está adquirindo a empresa regional de telecomunicações TelCov por US$ 637 milhões em ações e US$ 445 milhões em dinheiro.Um grupo de investidores ofereceu quase US$ 5,8 bilhões para adquirir a distribuidora de alimentos Aramark, fazendo as ações da empresa subirem US$ 5,35, para US$ 33,46Por sua vez, a Tyson Food, a maior processadora de carnes do mundo, informou que teve prejuízo de US$ 127 milhões no primeiro trimestre, prejudicada pela oferta excessiva de carnes e pelo pagamento de impostos que se seguiu ao fechamento de algumas unidades.

Agencia Estado,

01 de maio de 2006 | 23h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.