"Volte para casa e aguarde um pouquinho", aconselha ministro sobre vôos

O ministro da Defesa, Waldir Pires, sustentou hoje que a prioridade do plano de emergência definido pela Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) para os próximos três dias é ser trazer de volta os brasileiros que viajaram para o exterior pela Varig. O ministro não descartou a possibilidade de uso de aviões da Força Aérea para trazer esses passageiros de volta, mas disse que é mais eficaz, num primeiro momento, uma articulação das demais empresas nacionais que fazem vôos para o exterior. Contudo, questionado sobre qual conselho daria ao passageiro da Varig que deseja viajar nos próximos dias para um destino dentro do País mas está com dificuldade para embarcar, ele respondeu: "Meu conselho é que volte para casa e aguarde um pouquinho".Waldir Pires disse ainda que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dificilmente fará empréstimo ao consórcio NV Participações, que tem como um dos participantes o TVG (Trabalhadores do Grupo Varig), que foi o único grupo a fazer proposta para adquirir o controle da Varig. Na avaliação do ministro, faltam garantias do consórcio para obtenção de um empréstimo. "Ninguém tem competência para atuar fora da lei, nem o governo", afirmou Pires, depois de participar da solenidade de posse da mineira Carmem Lúcia Antunes Rocha como ministra do Supremo Tribunal Federal.TGV afirma que não terá recursosHoje, pela primeira vez, o TGV admitiu a possibilidade de não haver recursos para que o sinal de US$ 75 milhões, exigidos pela Justiça, seja efetuado até sexta-feira para a concretização da venda da empresa.O coordenador do TGV, Márcio Marsillac, mudou o tom de seu discurso durante uma manifestação de funcionários na porta da Varig, que está em processo de recuperação judicial há mais de um ano, e fez o anúncio: "ninguém tem 100% de segurança de que esses recursos serão apresentados na sexta-feira. Se com quem nós estamos negociando não vingar, não teremos como depositar", afirmou Marsilac, ao convocar os funcionários para uma grande mobilização na sexta-feira pela manhã, data limite fixada pela Justiça para o depósito do dinheiro.Entretanto, o coordenador da TGV disse que continua negociando a obtenção de recursos com três grupos. "As três frentes que nós temos ainda não recuaram diante da grande depreciação que estamos vivendo no momento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.