Volume de serviços prestados sobe 0,7% em fevereiro ante janeiro

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve queda de 5,1%, já descontada a inflação; alta neste mês é a quarta seguida

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2017 | 10h34

RIO - O volume de serviços prestados teve avanço de 0,7% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  A alta fez o segmento acumular quatro meses de resultados positivos.

Os Serviços prestados às famílias tiveram avanço de 0,6% em fevereiro ante janeiro, enquanto Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio cresceram 0,5%. Os Serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram alta de 0,2%. Os recuos foram registraram nos segmentos de Serviços de informação e comunicação (-1,5%) e Outros Serviços (-0,5%). Já o agregado especial das Atividades Turísticas apresentou crescimento de 0,2% na comparação com o mês imediatamente anterior.

Após nova revisão de ano base derivada da mudança metodológica empreendida na virada do ano, a taxa de janeiro ante dezembro de 2016 foi revista de uma queda de 2,2% para uma alta de 0,2%.

Na comparação com fevereiro do ano anterior, houve redução de 5,1% em fevereiro deste ano, já descontado o efeito da inflação.

A taxa acumulada pelo volume de serviços prestados no ano ficou negativa em 4,3%, enquanto o volume acumulado em 12 meses registrou perda de 5,0%.

Desde outubro de 2015, o órgão divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal subiu 0,2% em fevereiro ante janeiro. Na comparação com fevereiro do ano passado, a alta na receita nominal foi de 0,5%.

Mais conteúdo sobre:
Ibge

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.