Volume de cheques devolvidos cresce em outubro

O volume de cheques devolvidos por falta de fundos aumentou 1,48% no Brasil em outubro, na comparação com setembro de 2005, e 8,6% sobre outubro do ano passado, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela Equifax. No acumulado de 2005, o levantamento da empresa de análise de crédito apontou crescimento de 9,18% na devolução de cheques ante os dez primeiros meses de 2004. Apesar da constatação de alta, a Equifax destacou que este movimento não pode ser analisado como uma tendência e que, após um crescimento significativo no primeiro semestre de 2005, o volume de cheques devolvidos parou de apresentar tal comportamento. Por segmento, o estudo mostrou, por exemplo, que o volume de cheques devolvidos emitidos por pessoa física em outubro aumentou apenas 0,89% ante setembro. Quanto à pessoa jurídica, o crescimento foi de 6% no mesmo período. Na avaliação da Equifax, os consumidores têm optado por reduzir seu nível de endividamento, utilizando seus recursos para quitar dívidas adquiridas no período anterior. Sobre a inadimplência de pessoa jurídica, a companhia de análise de crédito destacou que o crescimento foi motivado pela queda do nível de atividade verificada no terceiro trimestre do ano, em um reflexo direto da "política de juros elevados" adotada pelo Banco Central. Perspectiva Para o restante de 2005, a Equifax previu que a redução da taxa de juros e a injeção de recursos provenientes do 13º salário e das contratações temporárias para o período de Natal deverão aumentar o volume de dinheiro disponível ao consumo nos próximos meses. Mesmo assim, a companhia de análise de crédito ressaltou que o nível de inadimplência não deverá sofrer grandes alterações, uma vez que as empresas estão pouco capitalizadas e suas vendas ao longo do segundo semestre desse ano não foram "tão promissoras como se esperava".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.