Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Volume de crédito atinge o maior nível em 12 anos

Relação entre crédito e o PIB chegou a 34%, é o maior nível desde junho de 1995, quando estava em 34,7%

Fernando Nakagawa e Fabio Graner, da Agência Estado,

27 de novembro de 2007 | 11h04

As operações de crédito em outubro atingiram o maior nível em 12 anos. A relação entre o total emprestado e o Produto Interno do País (PIB) chegou a 34%, é o maior nível desde junho de 1995, quando a relação foi de 34,7%. De acordo com o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, a expansão do crédito reflete, além do nível de atividade econômica, o aumento na renda e no emprego formal e a redução nas taxas de juros. "É muita coisa, sobretudo com um PIB crescendo em ritmo acelerado", disse.  No mês passado, as operações de crédito cresceram 2,7% ante o mês de setembro. De acordo com o Departamento Econômico (Depec) do Banco Central (BC), com a variação, o estoque dessas operações aumentou de R$ 857,342 bilhões para R$ 880,803 bilhões. Em setembro, a expansão havia sido de 1,4% na comparação com agosto. No acumulado de 12 meses até outubro, as operações de crédito do sistema financeiro têm crescimento de 26,3%."A evolução do crédito, constatada no crescimento tanto das operações referenciadas em recursos livres quanto em recursos direcionados, permanece consistente com o dinamismo da demanda interna, evidenciado pelo comportamento do consumo e dos investimentos", diz a nota divulgada pelo Banco Central. Lopes ressaltou ainda que o aumento no crédito tem ocorrido de forma disseminada por todas as modalidades de financiamento. O relatório destaca que o aumento das transações relacionadas às vendas de fim de ano impulsionou a busca de recursos bancários por parte das empresas. Mas, também no segmento de pessoas físicas, as carteiras de empréstimos mantiveram trajetória de crescimento, com destaque para as operações de crédito pessoal e financiamentos para aquisição de veículos e leasing.Base monetáriaA base monetária (papel moeda mais reservas bancárias) subiu 0,9% em outubro, pela media dos saldos nos dias úteis, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central. A base somou, no mês passado, R$ 124,345 bilhões, sendo R$ 84,694 bilhões relativos a papel moeda emitido (alta de 0,9%) e R$ 39,651 bilhões das reservas bancárias (alta de 1%).  

Tudo o que sabemos sobre:
Crédito no Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.