finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Volume de crédito consignado do BB subiu 150% ao ano desde 2003

O volume de crédito consignado do Banco do Brasil passou de R$ 600 milhões em dezembro de 2003 para R$ 7 bilhões estimados para outubro de 2006, segundo o vice-presidente da área de Finanças e Mercado de Capitais da instituição, Aldo Mendes.De acordo com ele, esse crescimento de cerca de 150% ao ano ocorre porque o banco tem praticado taxas abaixo do mercado, já que tem um risco mais baixo também. Além disso, segundo ele, esse crescimento se insere em cenário de crescimento do crédito no Brasil, nos últimos anos, voltado para o consumo e tendo o crédito consignado "como grande vedete".Segundo Mendes, desde 2003, o sistema financeiro percebeu que precisava emprestar mais para o consumo e não apenas financiar a dívida pública para elevar o público. Apesar de todo o crescimento do crédito ao consumo gerado por essa percepção do sistema financeiro, Mendes lembra que a relação crédito/PIB do Brasil ainda é de 32%, bem inferior por exemplo a países como o Chile, cuja relação é de 62%.Em palestra no seminário Políticas Econômicas e Financiamento para o Desenvolvimento que acontece nesta segunda-feira na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mendes disse também que as emissões de ações no Brasil deve chegar a R$ 25 bilhões em 2006. "Essas emissões só estão sendo possíveis por excesso de liquidez lá fora. Isso está permitindo o ressurgimento do mercado de capitais no Brasil", disse. segundo ele, para pessoa jurídica o mercado de capitais tem sido uma alternativa interessante de financiamento aos empréstimos tradicionais no sistema financeiro.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2006 | 11h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.