Volume de negócios em Feirão da Casa Própria cresce 13,5%

Em ano de crise econômica mundial, total negociado no evento soma R$ 1,59 bilhão, diz Caixa Econômica

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

24 de maio de 2009 | 20h12

A quinta edição do Feirão da Casa Própria da Caixa Econômica Federal (CEF), que se encerrou hoje em São Paulo, registrou um crescimento de 13,5% no volume de negócios em relação ao evento de 2008. Segundo a CEF, foram encaminhados 18,2 mil contratos com a Caixa, construtoras e imobiliárias, que representaram R$ 1,590 bilhão em negócios. O valor médio dos imóveis ficou na faixa de R$ 87 mil. O total de visitantes aos estandes de São Paulo nos quatro dias foi de 121,3 mil pessoas.

Segundo o superintendente regional da CEF, Valter Nunes, as pessoas com faixa de renda familiar entre três e dez salários mínimos (de R$ 1.395 a R$ 4.650) foram as que mais procuraram esta edição do Feirão. Ele destacou que as famílias com renda inferior a três salários mínimos, diante da divulgação do programa "Minha Casa, Minha Vida", estão optando por se inscrever por meio da internet ou nas prefeituras conveniadas.

Nunes acrescentou que as pessoas que não foram ao Feirão poderão procurar as agências da CEF, imobiliárias ou construtoras a partir de amanhã para consultar as condições de financiamento, idênticas às oferecidas durante o evento. De acordo com ele, por meio da internet já foram registrados mais de 1,2 milhão de acessos em busca das condições. No total, foram oferecidas 110 mil unidades residenciais na região metropolitana de São Paulo, sendo 42.566 novas ou em construção e 67.400 usadas.

Além de São Paulo, hoje foi encerrada também a edição de Brasília (DF) que, junto com os feirões realizados na semana passada - no Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Uberlândia (MG), Salvador (BA) e Curitiba (PR) - somou mais de R$ 1,8 bilhão em negócios. Os próximos feirões acontecem em junho nas cidades de Recife (PE), Porto Alegre (RS) e Fortaleza (CE).

Tudo o que sabemos sobre:
casa própriafeirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.