carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Votação de veto à reajuste de aposentados será em julho

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), marcou para o dia 8 de julho a votação, em sessão do Congresso, do veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à proposta aprovada pelos parlamentares que reajustou todas as aposentadorias em 2006 com o mesmo índice correção do salário mínimo. Em 2006, o governo concedeu o reajuste de 5% para os benefícios acima de um salário mínimo, mas os parlamentares subiram o índice para 16,67%, igualando ao concedido ao salário mínimo na época, o que provocou o veto de Lula.

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

25 de maio de 2009 | 19h40

A data da votação do veto foi acertada em encontro de Sarney com uma comissão de parlamentares que foi negociar em nome dos aposentados que ocuparam hoje o plenário da Câmara. Segundo o senador Paulo Paim (PT-RS), Sarney se dispôs a colocar o veto em sessão nesta semana, mas o senador entendeu que seria melhor adiar.

Paim argumentou aos aposentados que seria melhor votar o projeto que fixa o mesmo índice de correção para o salário mínimo e os benefícios antes do veto. O projeto, de autoria de Paim, foi aprovado no Senado e está pronto para ser votado no plenário da Câmara. O senador afirmou que, em conversa por telefone, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), se comprometeu a colocar o projeto em pauta no próximo mês.

Com essa intervenção da comissão, os aposentados decidiram deixar o plenário da Câmara nesta noite. Os aposentados também querem a votação do projeto que acaba com o fator previdenciário no cálculo do valor das aposentadorias. Esse item não foi tratado na negociação da comissão. "O fim do fator previdenciário não vai atingir os que já se aposentaram", argumentou Paim. Cerca de 800 aposentados estavam no plenário, nas galerias e no Salão Verde da Câmara.

Tudo o que sabemos sobre:
aposentadoriasreajusteCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.