bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Votação do pacote nos EUA não deve ocorrer nesta sexta

Républicanos querem procedimentos normais, o que significa que votação deve ocorrer no domingo

06 de fevereiro de 2009 | 21h04

O senador Jon Kyl, o número 2 do Partido Republicano no Senado, disse que é "quase certo" que os republicanos vão impedir os democratas de realizarem a votação final do pacote de estímulo econômico nesta sexta-feira, 6.   Kyl disse a repórteres que os republicanos vão insistir que os procedimentos apropriados sejam seguidos para o polêmico pacote, ao invés de concordar com a realização de uma votação final ainda hoje. O senador republicado disse que a tramitação do pacote tem seguido a ordem regular até agora e que isso "tem funcionado. "Eu penso que meu pessoal vai insistir" na continuação, acrescentou.   Ordem regular no jargão do Congresso americano significa que o procedimento normal para a legislação deve ser seguido. Isso quer dizer que uma votação final do pacote somente será possível, o mais cedo, no domingo.   Mas antes que isto possa se tornar uma questão, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, deve alcançar um acordo com os democratas e republicanos moderados para assegurar que eles vão votar pelo pacote, portanto, garantindo a maioria de 60 votos necessários para aprovação.   Os senadores moderados saíram de um encontro com Reid nesta tarde dizendo que as negociações continuavam sobre como resolver o impasse relacionado ao plano de estímulo econômico, mas eles sugeriram o início de uma cansaço entre as partes.   "Quando você passa por isto quatro ou cinco vezes e isso parece ser uma repetição, não leva muito tempo antes de você começar a sentir um pouco de cansaço", disse o senador democrata Ben Nelson, um dos líderes da coalizão bipartidária. "Estamos tentando continuar o trabalho sobre partes do pacote e tentar torná-lo mais palatável para alguns dos membros sobre o outro lado e mantê-los palatáveis para os membros deste lado", disse.   Nelson disse que os senadores estão trabalhando para cortar cerca de US$ 100 bilhões gastos e cortes de impostos do pacote, que na forma atual soma cerca de US$ 935 bilhões. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.