Votação final do "fast track" deve ser nesta semana

Líderes do Senado dos EUA disseram que vão agir para que aconteça nesta semana a votação final do projeto que dá autoridade ao presidente para negociar acordos comerciais com outros países, o chamado "fast track". "Teremos uma votação positiva antes que a semana termine", disse o presidente do Comitê de Finanças do Senado, Max Baucus (Partido Democrata-Montana). Já o líder da maioria (democrata) no Senado, Thomas Daschle (Dakota do Sul), afirmou que vai agir para evitar obstruções daqueles que se opõem ao projeto, que foi aprovado pela Câmara no fim de semana. Uma versão anterior desse projeto havia sido aprovado por 66 votos contra 30. A versão aprovada pela Câmara no sábado passou com 215 votos contra 212. O projeto dá ao presidente dos EUA, por cinco anos, a autoridade para negociar com outros países acordos comerciais que não podem ser modificados pelo Congresso, apenas aprovados ou rejeitados. Essa autoridade para promoção comercial havia caducado em 1994, durante o governo Clinton, mas o predecessor de George W. Bush não conseguiu uma renovação, por causa da obstrução do Partido Republicano. Bush vem tentando obter o "fast track" desde que assumiu a Casa Branca. A lei é vista como fundamental para que os EUA negociem acordos no âmbito da Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio e também para a criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.