Votação sobre guerra dos portos é adiada

Contrariando as expectativas do governo, o projeto de Resolução 72, que acaba com a guerra dos portos, não foi à votação ontem no plenário do Senado. A apreciação da matéria está prevista para a próxima terça-feira.

LU AIKO OTTA / BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2012 | 03h05

O adiamento se deu por questões regimentais, segundo explicou o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Depois de sua aprovação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na terça-feira, o projeto só poderia ser votado ontem em plenário se houvesse concordância entre os senadores. Sem isso, seria necessário aprovar pedido de votação em regime de urgência, o que ocorreu ontem, e aguardar no mínimo 48 horas.

Assim, Espírito Santo, Santa Catarina e Goiás ganharam mais seis dias até a votação. "O governo não quer mais negociar", disse o senador Luiz Henrique (PMDB-SC). "Quando o defunto é velado e enterrado, a vida segue", resignou-se o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.