José Cruz/Agência Brasil
José Cruz/Agência Brasil

Voto complementar da reforma da Previdência deve ser lido nesta quarta-feira, diz Ramos

Dos 77 inscritos no debate, 32 falaram nesta terça, 25, e sobraram 45 para a quarta-feira

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2019 | 20h15

O voto complementar à reforma da Previdência, do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), deve ser lido nesta quarta-feira, 26, na Comissão Especial que avalia a matéria, afirmou o presidente do colegiado Marcelo Ramos (PL-AM).

Dos 77 inscritos no debate, 32 falaram nesta terça-feira, 25, e sobraram 45 para quarta-feira, 26. A expectativa é que alguns deputados não falem e, com isso, o número seja menor.

"Vamos ouvir todos e ler o voto amanhã. A única coisa que pode impedir é começar a ordem do dia, mas vou conversar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para que a gente consiga ler o voto amanhã", disse Ramos.

Questionado se a intenção de colocar Estados e municípios pode atrasar a leitura, ele disse que a previsão é que a leitura seja feita à tarde. "Como a reunião com governadores é amanhã cedo, vamos ver. Esse é o objetivo da comissão. Mas se para construir a maioria necessária para o voto, para incluir Estados e municípios, for preciso mais uma hora ou mais um dia, não compromete, pelo contrário resolve", disse. "Essa é uma das questões das mais sensíveis".

Ramos disse que terá de avaliar também cinco requerimentos que pedem o adiamento da votação.

O relator Samuel Moreira disse que o que poderia atrasar a leitura do seu voto é a abertura da ordem do dia, o que regimentalmente faz com que a sessão da comissão tenha de ser suspensa.

Tudo o que sabemos sobre:
reforma previdenciáriaMarcelo Ramos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.