Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Votorantim vai fornecer aço para usina de Jirau

A concessionária Energia Sustentável do Brasil (ESBR), responsável pela obra da usina hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira, em Rondônia, assina hoje um contrato de fornecimento, no valor de R$ 240 milhões, com a Votorantim Siderurgia para a compra de aço. Em entrevista à Agência Estado, o presidente da concessionária, Victor Paranhos, disse que o acordo prevê a compra de 100 mil toneladas de aço longo por um período de quatro anos. "Isso equivale a cerca de 100 mil carretas carregadas de aço", disse.De acordo com o executivo, o contrato deverá gerar mais dois mil empregos no canteiro de obras, já que esse aço terá de ser cortado e trabalhado para fazer os painéis que serão utilizados nas estruturas de concreto da usina. O contrato será assinado em Porto Velho.Junto com a hidrelétrica de Santo Antonio, a usina de Jirau faz parte do chamado Complexo Hidrelétrico do Madeira, um dos principais empreendimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Juntas, as duas usinas terão capacidade de gerar 6.450 megawatts (MW), metade da capacidade instalada de Itaipu. Jirau, sozinha, será responsável por 3.350 MW. O consórcio que está construindo Jirau é liderado pela franco-belga Suez Energy.A meta da ESBR é iniciar a operação da hidrelétrica entre fevereiro e abril de 2012, antes do prazo estabelecido no contrato de concessão firmado com o governo, que é janeiro de 2013. Para isso, o plano é começar as obras de concretagem do vertedouro em dezembro. Em janeiro, a meta é iniciar a concretagem da casa de força de uma das margens do rio e, em fevereiro, a concretagem da casa de força da outra margem.FORNECIMENTOO acordo firmado com Jirau significa uma grande notícia para a Votorantim Siderurgia, já que o mercado de aço no País viveu um momento muito turbulento no primeiro semestre e só agora começa a se recuperar. A unidade de siderurgia do grupo Votorantim foi criada há um ano, e conta com uma siderúrgica em Barra Mansa (RJ), com capacidade de produção de 750 mil toneladas de aços longos por ano, e outra em construção em Resende (RJ), que terá capacidade de produção de 1 milhão de toneladas de aços longos. Além disso, a unidade tem 72,67% da siderúrgica colombiana Acerías Paz del Río e 52,9% do capital da siderúrgica argentina AcerBrag.

Leonardo Goy, O Estadao de S.Paulo

13 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.