Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Voz de Lugo soa mais alto que a de Lula

Os "companheiros assessores" do presidente Luiz Inácio Lula da Silva já não agem como no início do governo. Ontem, durante a entrevista coletiva que concluiu seu encontro oficial com o presidente paraguaio, Fernando Lugo, Lula se deu conta de que os jornalistas não conseguiam ouvi-lo bem. Não havia microfone, o avião que o levaria ao Pantanal aquecia as turbinas do lado de fora do salão da Base Aérea e havia uma distância injustificável entre o púlpito e a área reservada aos repórteres. Por duas vezes, o presidente pediu para que seus assessores aproximassem o seu púlpito dos jornalistas. Lula chegou a tentar, com as próprias mãos, aproximar o móvel carregado de gravadores e de microfones de rádios e TVs. Ao contrário de outros tempos, os "companheiros assessores" não se abalaram. "Não tenho a voz tão forte como o Lugo", resignou-se o presidente, que prosseguiu sua retórica sobre os "avanços na política da América do Sul" com um vozeirão mais forte. Ex-bispo, habituado a dar sermões, Lugo não teve dificuldade em se fazer ouvir.

Denise Chrispim Marin, O Estadao de S.Paulo

09 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.