VW alemã melhora indenizações para acelerar demissões

Com o intuito de acelerar o corte de funcionário, o fabricante automobilístico alemão Volkswagen melhorou sua oferta de indenizações. Nesta sexta-feira, a companhia confirmou que enviará a 85 mil funcionários da parte ocidental da Alemanha, amparados pelo convênio coletivo, uma carta com as condições da nova oferta. Não foram anunciados, porém, quantos cortes serão feitos. A montadora explicou que os trabalhadores que se decidirem logo por aceitar a indenização receberão um prêmio.O jornal Hannoversche Allgemeine Zeitung informou em sua edição desta sexta-feira que a Volkswagen melhorou notavelmente sua oferta de indenizações, que poderia chegar a um máximo de 250 mil euros (US$ 320 mil) no caso de pessoas que trabalharam muitos anos na empresa.Em meados de fevereiro, o maior fabricante automobilístico da Europa anunciou um programa de reestruturação "de profundo alcance", que afetará até 20 mil trabalhadores do grupo na Alemanha nos próximos três anos - um de cada cinco empregados.O atual convênio coletivo da Volkswagen impede demissões forçosas até o fim de 2011.Segundo disse o representante de pessoal da marca Skoda, Martin Jahn, esta filial da Volkswagen também estuda cortes de empregos em algumas áreas fora da Alemanha, que poderiam afetar 2.800 trabalhadores de logística, mas não da produção.A Skoda analisa agora os custos para aumentar os rendimentos sobre os recursos próprios dos atuais 7,5% para 9%. BrasilSegundo sindicatos, no Brasil estão previstas 6 mil demissões para os próximos dois anos. O dado não foi confirmado pela montadora. A companhia possui cinco plantas no País - São Bernardo do Campo, Taubaté e São Carlos, em São Paulo; Resende, no Rio de Janeiro, e a de São José dos Pinhais, no Paraná. Nesta última, o processo de desligamentos já foi iniciado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.