Wall St fecha em queda; S&P cai abaixo de nível importante

Os mercados acionários norte-americanos caíram nesta quinta-feira após dados fracos do mercado de trabalho dos Estados Unidos terem derrubado as bolsas abaixo de um importante nível técnico, validando alguns temores de que o rali recente seria frágil.

RYAN VLASTELICA, REUTERS

23 de setembro de 2010 | 18h20

Os principais índices estiveram praticamente estáveis durante grande parte do dia antes de o S&P 500 cair abaixo de 1.130 pontos --nível superado na última segunda-feira. Investidores acreditavam que este nível seria mantido apesar do baixo volume, o que alimentou questões sobre a força do rali.

"Os técnicos do mercado têm sido muito positivos em relação à quebra deste nível, então cair abaixo disso adicionou pressão, acelerando as perdas", disse John Stoltzfus, analista de mercado sênior da Ticonderoga Securities em Nova York.

O índice Dow Jones, referência da Bolsa de Nova York, caiu 0,72 por cento, a 10.662 pontos. O índice Standard & Poor's 500 recuou 0,83 por cento, para 1.124 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq teve desvalorização de 0,32 por cento, para 2.327 pontos.

O número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA subiu de forma inesperada na semana passada, destacando a fraqueza do mercado de trabalho do país, e as vendas de moradias usadas cresceram pouco em agosto.

As maiores perdas do dia vieram do setor financeiro, com o índice financeiro do S&P se desvalorizando 2 por cento. Empresas de seguros foram as que tiveram as duas maiores quedas: MetLife recuou 3,9 por cento, e a Principal Financial Group Inc caiu 3,7 por cento.

Grandes empresas de tecnologia ofuscaram algumas das perdas na Nasdaq: a Nvidia Corp subiu 2 por cento, e as ações da Baidu Inc subiram 3,5 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.