Walmart do Brasil faz recall de carrinho de bebê da marca Graco

Defeito está em dobradiça; nos EUA, 1,5 milhão de unidades do produto foram convocadas e cinco bebês tiveram o dedo amputado

Hugo Passarelli, do Economia & Negócios,

19 de março de 2010 | 11h25

A Walmart do Brasil anunciou nesta sexta-feira, 19, o recall do carrinho de bebê da marca Graco, importado de forma oficial para o País apenas pela rede varejista. A convocação envolve os modelos Passage, Allano e Spree, vendidos entre outubro de 2004 e fevereiro de 2008. Em janeiro, a fabricante americana anunciou recall de cerca de 1,5 milhão unidades do mesmo produto nos Estados Unidos, após cinco bebês terem os dedos amputados.

 

O defeito está na dobradiça da capota dos carrinhos, que pode lesionar os dedos dos bebês. Os consumidores que adquiriram o produto devem entrar em contato com a Graco (pelo telefone 0800 970 9044) para instalar, gratuitamente, uma capa protetora na peça. De acordo com o comunicado, a fabricante modificou o sistema de dobradiça da capota a partir de março de 2008.

 

À época do recall nos EUA, a CPSC (Comissão de Segurança de Produtos para o Consumidor dos Estados Unidos, na sigla em inglês) informou ter recebido sete relatos de crianças americanas que colocaram os dedos na dobradiça enquanto esta estava sendo aberta ou fechada, resultando em cinco dedos amputados e dois feridos. 

 

Procurada pelo Economia & Negócios, a assessoria de imprensa do Inmetro informa que não realiza testes de segurança em carrinhos de bebê, pois este é um item cuja certificação não é 'compulsória'.

 

Fabricante inglesa também fez recall pelo menos problema

 

Em novembro, a fabricante inglesa de carrinhos de bebê Maclaren estendeu aos consumidores brasileiros o recall realizado nos Estados Unidos, pelo mesmo problema verificado nos carrinhos da marca Graco. No caso da inglesa, a dobradiça causou a mutilação do dedo de 12 crianças americanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.