Lucas Jackson/Reuters
Lucas Jackson/Reuters

R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Warren Buffet: Em 2008, 'trem da economia' saiu dos trilhos, agora tiramos ele dos trilhos

Investidor diz não conhecer paralelos com o momento atual da economia; Berkshire Hathaway registrou prejuízo de US$ 50 bi

Altamiro Silva Junior, O Estado de S. Paulo

02 de maio de 2020 | 19h03

O megainvestidor Warren Buffett disse neste sábado, 2, no encontro anual de sua gestora Berkshire Hathaway, que não conhece paralelos com o momento atual e que ainda não se sabe o que acontece quando se fecha parte substancial da economia. "O leque de possibilidades do lado econômico é extremamente amplo", disse em seus comentários iniciais.

Na crise financeira mundial de 2008/2009, Buffett disse que o "trem da economia" saiu dos trilhos. Na pandemia do coronavírus, o trem foi tirado dos trilhos e colocado de lado.

Buffett falou em um ginásio de 18 mil lugares vazio, e lembrou que no ano passado o local estava repleto de pessoas. Pela primeira vez, a reunião anual da Berkshire Hathaway foi feita pela internet, por causa da pandemia do coronavírus. A gestora é dona de mais de 90 empresas e ainda é acionista em companhias como a Apple, Bank of America e Coca-Cola.

Prejuízo

A gestora reportou neste sábado, 2, prejuízo de US$ 50 bilhões, ou US$ 30,65 por ação, no primeiro trimestre deste ano, por causa dos efeitos do coronavírus no mercado de ações, que atingiu o portfólio de ações da companhia, calculado em cerca de US $ 250 bilhões no fim de 2019. No mesmo período do ano passado, havia tido lucro de US$ 21 bilhões, ou USS 13,21 por ação. A gestora de Buffett tem US$ 137 bilhões em caixa.

 Os ganhos da Berkshire são especialmente voláteis devido a uma regra contábil que entrou em vigor em 2018 exigindo que as empresas incluíssem ganhos ou perdas não realizados de investimentos nos resultados trimestrais. A Berkshire anotou perdas de US$ 54,5 bilhões relacionadas a investimentos, ante ganho de US$ 15,5 bilhões um ano antes. A companhia também anotou perda de US$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre deste ano relacionada a derivativos.

 Já o desempenho operacional da Berkshire foi positivo, passando de US$ 5,55 bilhões no primeiro trimestre de 2019 para US$ 5,87 bilhões de janeiro a março deste ano. COM INFORMAÇÕES DO DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.