Washington reforça segurança para reunião do FMI e Bird

A capital norte-americana amanhece com chuva e sob forte esquema de policiamento, como medida para conter os protestos antiglobalização e contra os participantes da reunião anual conjunta do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (Bird). Estão previstos para hoje dois protestos organizados por várias ONGs. No sábado, devem ocorrer outras duas manifestações. Segundo o chefe da polícia de Washington, Charles Ramsey, 2,3 mil policiais farão a segurança da reunião, de hoje até domingo.A polícia pediu para que a população evite dirigir pelo centro da capital americana durante os três dias do encontro. Desde a noite de ontem, uma barreira policial foi formada ao redor dos edifícios sedes do FMI e do Bird. Quatro quarteirões foram fechados para o acesso de veículos. Por todo o centro de Washington, haverá um policiamento reforçado a pedido de comerciantes, que temem o quebra-quebra. A polícia espera cerca de 20 mil manifestantes. Alguns representantes de ONGs garantiram que o tempo não deve desanimar os protestos. Para hoje, há previsão de mais chuva na capital norte-americana, como conseqüência do furacão Isidoro, que está no Golfo do México.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.