Wiz Parceiros diversifica receita e acelera crescimento
Conteúdo Patrocinado

Wiz Parceiros diversifica receita e acelera crescimento

Para consolidar atuação multiproduto, a Wiz entra no crédito imobiliário e já olha para o exterior

Wiz, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

25 de julho de 2021 | 07h30

Gestora de canais de distribuição de consórcio e produtos financeiros, a Wiz Parceiros tem metas ousadas para daqui a cinco anos, que incluem diversificação de produtos, já em ritmo acelerado, e ampliação geográfica. Em 2018, a Wiz Parceiros renovou contrato com a Caixa Consórcios com exclusividade. O vínculo nesse formato só foi quebrado em fevereiro de 2021.

Contratos com Itaú, Santander e Banco do Brasil em consórcios, criação da Wimo para atuar em home equity, além de parcerias em crédito pessoal e financiamento imobiliário desde logo incrementam a carteira da Wiz Parceiros, que se posiciona cada vez mais como um marketplace de produtos financeiros. No horizonte, está também a atuação em outros países da América Latina.

“Temos um plano de cinco anos bem montado. Arrisco-me a dizer que o objetivo é ser o maior distribuidor de operações de crédito do País. Estamos nos aproximando disso. Só neste ano, vamos dobrar o canal de distribuição de 17 mil para algo perto de 30 mil”, comenta Rodrigo Salim, diretor-executivo da Wiz Parceiros. “Isso nos coloca com uma força de vendas trabalhando conosco maior que a de qualquer banco.” A atuação internacional, afirmou o executivo, sem dar detalhes, também já está desenhada com produto, mercado e receita potencial mapeados.

A perspectiva elaborada pelaWiz Parceiros de forte crescimento da operação com novos contratos e uma atuação multiproduto se sustenta na replicação, com ajustes, de um modelo de sucesso adotado há anos na área de consórcio da Caixa. O banco precisava potencializar a venda de cartas de consórcio, e a solução da Wiz foi remodelar o produto – até então feito para atender os clientes da Caixa – para que pudesse ser amplamente ofertado no mercado. A Wiz Parceiros, então, criou uma rede independente de venda do consórcio, treinou e deu o suporte tecnológico para a operação. Em 2020, representou nada menos que 78% do volume financeiro de consórcios vendidos pela Caixa. A exclusividade com o banco em outros produtos terminou em 2018, mas na unidade de consórcio foi até início deste ano.

Com uma atuação diversificada, a Wiz Parceiros já fechou contratos com o Itaú, no final do ano passado, e agora com o Santander e o Banco do Brasil. “Com isso, fechamos o hub de consórcio e estaremos entre os cinco maiores players do mercado. Nosso papel é ser um multiplicador de venda do consórcio para os parceiros”, afirma Salim. “Só no ano passado, a unidade comercializou R$ 5,6 bilhões em cartas de consórcio.”

Horizontes à vista

Na Wiz Parceiros, consórcio ainda é a maior operação, perto de 80% do resultado, mas com a inclusão de outras frentes de negócios deve perder participação relativa, mesmo com o crescimento projetado. Das novas áreas, a que Rodrigo Salim vê com maior potencial de crescimento é o home equity, em que o imóvel é dado em garantia das operações de crédito.

No final de 2019, a Wiz Parceiros e a Galápagos Capital se juntaram para criar uma joint venture, a Wimo. A Wiz é responsável pela estruturação de um canal de distribuição e comercialização de home equity, e a Galápagos faz a estruturação financeira e disponibilizará os recursos necessários para a concessão do crédito. Além do home equity, voltado à pessoa física e jurídica, a Wimo também trabalha com car equity, em que pessoas físicas dão o carro em garantia de empréstimos.

“São operações com potencial brutal de crescimento, porque no Brasil ainda estão começando a se desenvolver”, comenta Salim. No pouco tempo de atuação, a Wimo somou, em 2020, mais de  R$ 25 milhões em empréstimos, com crescimento de 172% em número de operações entre o primeiro e o segundo semestres. Neste ano, até junho, o volume de crédito chegou a R$ 10 milhões, um crescimento superior a 230% se comparado ao mesmo período do ano anterior. No Brasil, o home equity tem penetração de apenas 3% do produto interno bruto (PIB), muito inferior a México (10%), Chile (14%), Japão (33%) e Alemanha (51%).

A Wimo tem hoje perto de 4% do mercado de home equity e planos de chegar a 12%. Já são 417 empresas parceiras e 5.049 pontos de venda. “Nós habilitamos os parceiros que já estão conosco, o agente autônomo ou financeiro, que passaram a ter mais uma opção de venda com o mesmo nível de atendimento que fazíamos na linha de consórcio”, comenta o diretor da Wiz Parceiros.

Na construção de seu marketplace multiproduto, a Wiz Parceiros também incluiu operações de crédito pessoal e de financiamento imobiliário. A empresa distribui produtos de crédito consignado desde 2020, e em abril deste ano fechou contrato com o Banco Paraná. “Eles tinham parado a operação e agora retornaram com a Wiz e uma rede ampla de parceiros para a venda de seu crédito”, explica Salim.

O movimento mais recente, e uma novidade entre os produtos com que a Wiz Parceiros trabalha, é o contrato assinado com o Itaú para oferta de financiamento imobiliário. Novamente a Wiz é convocada para resolver um problema para o crescimento das operações de um parceiro. “Nunca trabalhamos com financiamento imobiliário neste modelo de distribuição, mas resolvemos encarar o desafio. O Itaú precisa de escala para crescer em regiões como Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e vamos dar este suporte”, explicou o diretor.

No primeiro trimestre deste ano, a Wiz Parceiros, unidade de negócio da Wiz Soluções, representou 6% da receita do grupo. “Estamos diversificando produtos, acrescentando perto de mil pontos de venda por mês, e vamos ganhar ainda mais relevância.” Em 2020, a Wiz Soluções, que tem capital aberto na bolsa desde 2015, registrou receita bruta de R$ 905 milhões e lucro de R$ 199 milhões.

Suporte à rede de distribuição

As ferramentas tecnológicas essenciais para que o vendedor de produtos financeiros faça simulações, ofereça o produto mais adequado ao cliente e feche eletronicamente os contratos não são uma novidade. Mas, para agentes autônomos que atuam espalhados pelo Brasil, sem o suporte de um grande banco ou corretora, ter acesso a esses recursos pode ser uma barreira importante.

Além de identificar parceiros para ampliar a rede de distribuição dos produtos, a Wiz faz o treinamento dessa força de venda, implementa campanhas de incentivo e fidelidade, bem como oferece suporte para que o trabalho multiplicador na oferta dos produtos atinja o objetivo. Os parceiros têm acesso à Plataforma Parceiros Wiz (PPW), que reúne simuladores de propostas, peças de comunicação personalizadas, suporte online e informações dos produtos e do segmento. A PPW também disponibiliza uma ferramenta de gestão da carteira de clientes e ensino a distância (EAD) personalizado. 

“Qualificamos, certificamos o parceiro e apresentamos para o mercado. Ele tem acesso a todas as ferramentas tecnológicas para atuar da melhor forma possível”, resume Rodrigo Salim, diretor da Wiz Parceiros, que atribui o sucesso da operação à proximidade com a rede de distribuidores. A PPW registra, por mês, 27.600 acessos e, R$ 3,7 bilhões em créditos simulados, tem 5.529 usuários e 814 parceiros cadastrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.