WorldCom exige US$ 800 mil de ex-contador Jackson

A WorldCom Inc. quer que seu ex-contador devolva aproximadamente US$ 800 mil que a companhia pagou a ele há dois anos para garantir serviços. A companhia entrou com um processo ontem contra David F. Myers, que renunciou no dia 25 de junho, quando a empresa anunciou o problema nos balanços. Quando Myers aceitou os US$ 795 mil em bônus em maio de 2000, ele concordou em permanecer na WorldCom até julho de 2002. Por ter saído mais cedo, diz o processo, Myers violou os termos do acordo e deve devolver o dinheiro. Ele apareceu como um figura importante após o escândalo nos balanços da empresa. Documentos divulgados nesta terça-feira em Washington continham notas de uma reunião de 17 de junho entre ele e Cynthia Cooper, uma auditora interna. Na época, Myers reconheceu que a companhia estava violando padrões de contabilidade, mas indicou que a WorldCom poderia entrar em colapso se publicasse honestamente sua condição financeira. Numa segunda reunião Myers disse a Cooper que a WorldCom "não dever ia ter" ter classificado algumas despesas de negócios para parecer mais lucrativa, de acordo com as notas de Cooper. Mas desde que a WorldCom começou com a prática, durante o segundo trimestre fiscal de 2001, Myers disse a Cooper "que era difícil parar." O processo contra Myers informa que o bônus vale mais de quatro vezes o salário anual dele.

Agencia Estado,

17 de julho de 2002 | 03h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.