finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Wtorre constrói cidade de US$ 1 bilhão nos Emirados

A WTorre Engenharia assinou ontem um acordo com empresários dos Emirados Árabes para a criação de uma empresa que atuará na região, a WTorre Emirates Construction LLC. Segundo divulgou em nota a empresa, o primeiro projeto será chamado Desert Rose - The Green City ("Rosa do Deserto - a Cidade Verde", em inglês), com investimento estimado em US$ 1 bilhão, para uma área construída de 1 milhão de metros quadrados.A previsão é de que o empreendimento esteja finalizado até 2010. O memorando assinado ontem prevê que a empresa busque expansão nos Emirados Árabes e no Golfo Pérsico. A base da nova companhia será Sharjah, cidade que fica no leste dos Emirados Árabes. O representante dos empresários árabes no acordo foi Najieb Khoory, que cogitou a hipótese de também injetar recursos no Brasil. "Em janeiro, empresários vêm ao País avaliar a idéia."De acordo com a WTorre, o projeto Desert Rose inclui a construção de centros de treinamento, garden centers, edifícios comerciais dedicados e também escritórios para empresas do "setor verde", pavilhões de exibição e centros de convenções, além de unidades residenciais, centros de distribuição e instalações de recreação. Segundo a empresa, haverá cerca de 20 tipos de edificações."Nessa região faltam empresas de construção locais para tocar obras. Vamos ao Oriente Médio para prestar um serviço de construção e abrir essa porta em um mercado que está crescendo com muita força, assim como o nosso", disse a jornalistas o vice-presidente da WTorre, Paulo Remy.O executivo estimou em 40% a participação da empreitada no Oriente Médio sobre o faturamento total do grupo já em 2008. "Mas não estamos tirando nosso foco daqui para transferir para outro lugar"O projeto inclui ainda uma estrutura para produção de flores e plantas para atender à demanda de projetos em implementação nos Emirados Árabes e na região do Golfo. Na região, a temperatura chega a 50 graus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.