Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Xstrata não é a única opção para crescimento, diz Vale

Em teleconferência, presidente ressalta que a companhia manterá tradição de 'disciplina financeira'

Mônica Ciarelli, da Agência Estado,

29 de fevereiro de 2008 | 12h22

O presidente da Vale, Roger Agnelli, disse nesta sexta-feira, 29, que as negociações para a compra da Xstrata continuam, mas que o negócio com a mineradora anglo-suíça não é a única alternativa de crescimento da empresa brasileira. Em teleconferência com analistas, o executivo foi claro em afirmar que a companhia manterá sua tradição de "disciplina financeira" nas transações. Veja também:Sem Petrobras, Vale tem maior lucro entre empresas Ele lembrou, por exemplo, que a companhia não teve êxito na negociação de compra da canadense Noranda, mas, pouco depois, conseguiu adquirir a também canadense Inco - que de acordo com ele foi ainda melhor para a estratégia da mineradora brasileira. "Não temos pressa em comprar qualquer ativo", destacou, ao lembrar que a prioridade da Vale continua sendo a expansão orgânica. A companhia já anunciou um investimento de US$ 59 bilhões até 2012, para ampliar sua capacidade produtiva e, com isso, atender à forte demanda do mercado. Agnelli ponderou, no entanto, que apesar de a companhia dar uma atenção maior aos seus projetos de crescimento orgânico, não pode fechar os olhos para o momento atual de consolidação no mercado mundial de mineração. Segundo ele, a compra da Xstrata, se for concretizada, traria uma boa sinergia para os resultados da Vale.  Grau de investimento  Ele afirmou ainda que a companhia será muito cuidadosa nas negociações de compra da Xstrata, para não perder o grau de investimentos concedido por agências de análise de risco, desde 2005. Segundo Agnelli, a mineradora buscará, nos entendimentos, uma solução que permita a manutenção do seu atual patamar de classificação. Durante a teleconferência, o executivo disse acreditar que o balanço da companhia é forte e permite uma posição "confortável" para realizar compras de porte, sem alterar sua estrutura financeira a ponto de perder o investment grade.

Tudo o que sabemos sobre:
EmpresasVale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.