Yahoo! discute opções à oferta da Microsoft

Além da oferta da Microsoft, Yahoo! provavelmente vai discutir um plano da Time Warner

Danielle Chaves, da Agência Estado,

11 de abril de 2008 | 15h08

Os diretores do Yahoo! vão se reunir nesta sexta para discutir alternativas à oferta de compra feita pela Microsoft. Muitos integrantes do setor ainda acreditam que o acordo com a Microsoft - sem a participação da News Corp. - é o resultado mais esperado das recentes negociações.Atrás da batalha pelo Yahoo!, está uma briga entre gigantes de internet e de comunicação para capturar o fluxo de dólares gerado pelos anúncios online e impedir o Google de ampliar seu domínio no segmento de anúncios em páginas de busca.Além da oferta da Microsoft, os diretores do Yahoo! provavelmente vão discutir um plano segundo o qual a Time Warner combinaria sua unidade AOL ao Yahoo! em troca de cerca de 20% de participação na empresa de internet. Outro cenário potencial é um acordo conjunto entre a Microsoft e a News Corp. para combinar o MySpace (da News Corp.), o MSN (da Microsoft) e o Yahoo! em uma companhia separada, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.No entanto, fontes próximas da Microsoft descartaram a probabilidade de que a empresa leve a News Corp. para dentro de um acordo. Enquanto isso, um potencial entendimento entre AOL e Yahoo! foi recebido com ceticismo por alguns grandes acionistas do Yahoo!.Os diretores da empresa não devem tomar nenhuma decisão hoje sobre a direção a seguir. Uma fonte afirmou que provavelmente uma decisão sobre a questão será tomada na próxima semana.O Yahoo! é um parceiro atrativo e um alvo de ofertas de compra porque atende a maioria dos usuários de internet dos Estados Unidos, com 137 milhões de visitantes em fevereiro, de acordo com a empresa de pesquisa comScore Inc. O Google, a Microsoft, a AOL e a Fox Interactive Media Internet (da News Corp.) vêm em seguida. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MicrosoftYahoo!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.