Yahoo sofre com debandada de executivos

Diretores abandonam empresa após anúncio de parceria com o Google

Miguel Helft, The New York Times, São Francisco, O Estadao de S.Paulo

23 de junho de 2008 | 00h00

Durante mais de dois anos, executivos e outros altos funcionários vinham deixando a Yahoo num ritmo lento, mas persistente. O ritmo se transformou numa sangria. Em questão de dias depois do anúncio da Yahoo, há duas semanas, de que as negociações de fusão com a Microsoft tinham sido encerradas e que a companhia optara por assinar uma parceria publicitária em buscas com seu maior rival, o Google, três vice-presidentes executivos, dois vice-presidentes seniores e um punhado de outros funcionários respeitados anunciaram sua intenção de sair da empresa.O êxodo torrencial está esvaziando as fileiras dos altos escalões da Yahoo. Suscita também perguntas sobre o futuro da companhia e seus altos executivos. Para alguns analistas, as saídas sugerem que o presidente-executivo, Jerry Yang, e a presidente, Susan L. Decker, estão cada vez mais isolados."Wall Street perdeu toda confiança a essa altura", disse Ross Sandler, um analista da RBC Capital Markets. "Os administradores seniores claramente perderam a confiança na estratégia e perderam a confiança em Sue e Jerry, e isso não é bom." Scott Kessler, analista do mercado de capitais da Standard & Poor?s, disse: "Uma das razões para Jerry ter sido escolhido para presidente-executivo é que ele poderia entusiasmar novamente as pessoas pelo trabalho na Yahoo. Agora, as pessoas estão dando um passo atrás." Yang e o conselho de administração da Yahoo também estão sofrendo pressão de Carl C. Icahn, o investidor atuante que luta pelo controle do conselho da companhia. Embora tenha prometido remover Yang se vencer, Icahn falou pouco sobre seus planos desde o anúncio do acordo Yahoo-Google.Fontes próximas ao Yahoo confirmaram, na quinta-feira, que outros três executivos seniores, Qi Liu, Brad Garlinghouse e Vish Makhijani, estão deixando a empresa. Todos eram responsáveis por áreas críticas das atividades da empresa.O Yahoo não confirmou as saídas. Numa declaração, a companhia disse: "Temos uma equipe de administração sólida e talentosa em todas as áreas da companhia." Ela disse que o Yahoo está experimentando "a rotatividade típica do setor de internet". Garlinghouse e Makhijani não retornaram ligações nem responderam perguntas via e-mail para comentar o assunto. Lu não pôde ser encontrado.Entre os executivos de saída, Garlinghouse talvez seja o mais conhecido fora do Yahoo. Ele é vice-presidente sênior de comunicações e comunidades, e responsável por produtos vitais, como os serviços de e-mail e mensagens do Yahoo, Yahoo Groups e Flickr, popular site de compartilhamento de fotos.Ele ganhou ampla notoriedade quando um memorando interno que escreveu vazou para o Wall Street Journal em novembro de 2006. O memorando, que ele nomeou como Peanut Butter Manifesto (Manifesto Manteiga de Amendoim), criticava o Yahoo por dispersar demais seus recursos num excesso de projeto, como a manteiga de amendoim é espalhada sobre uma torrada.Makhijani, vice-presidente sênior do segmento de busca do Yahoo, está saindo para entrar no Yandex, principal mecanismo de busca da Rússia, segundo fontes. Na segunda-feira, Jeff Weiner, vice-presidente executivo da divisão de rede do Yahoo e chefe de Garlinghouse e Makhijani, anunciou que está saindo para dividir seu tempo entre duas empresas de capital de risco. Usama Fayyad, principal encarregado de dados e vice-presidente-executivo encarregado do setor de pesquisa do Yahoo, também anunciou sua saída há alguns dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.