Chip Somodevilla/AFP
Chip Somodevilla/AFP

Condições para elevar juro dos EUA ainda não foram atingidas, diz presidente do Fed

Fed decidiu manter o juro no intervalo entre 0% e 0,25%; Janet Yellen reiterou que a maioria dos dirigentes da instituição acredita que a elevação dos juros é apropriada este ano, mas que o momento ainda não chegou

Mateus Fagundes, O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2015 | 17h24

SÃO PAULO - A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Janet Yellen, reiterou que a maioria dos dirigentes da instituição acredita que a elevação dos juros é apropriada este ano, mas afirmou que as condições para a primeira alta ainda não foram atingidas. A declaração foi dada em entrevista coletiva após a instituição divulgar que, por unanimidade, os dirigentes decidiram manter a taxa dos Fed Funds entre 0% e 0,25%. 

A presidente da autoridade monetária afirmou ainda que o Fed avaliará a chance a chance de aumento dos juros "reunião por reunião". O comunicado do Fed mostrou que 15 dos 17 dirigentes preveem primeira elevação das taxas de juro neste ano. Yellen manteve a linha de falas anteriores e afirmou que "parte da fraqueza no primeiro trimestre foi devida a fatores transitórios". 

A presidente da instituição fez ponderações a respeito dos movimentos futuros sobre os juros. Yellen disse que se o Fed esperar muito, pode levantar risco de a meta de inflação ser ultrapassada. No entanto, se adiantar-se demais, há a possibilidade de ameaçar a recuperação econômica.

Yellen disse ainda que o mercado deve focalizar "toda a trajetória da política monetária" e não ficar focado no apenas no primeiro aperto monetário. Ela afirmou também que ainda não há nenhuma decisão tomada sobre o início de aumento dos juros. Diante deste desafio, Yellen disse que o Fed precisa "comunicar claramente intenções sobre juros para minimizar volatilidade". A presidente do Fed afirmou ainda que o "dólar parecer ter amplamente se estabilizado" após fortes movimentos recentes. 

Tudo o que sabemos sobre:
Janet YellenFedjuroEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.