Yukos convoca acionistas a votar sobre pedido de concordata

A petrolífera Yukos pedirá a seus acionistas que votem na reunião do próximo mês, no dia 20, se a empresa deve ou não pedir concordata e sobre sua reorganização, informou o diretor-executivo, Steven Theede. Analistas consideram pouco provável que a justiça conceda este direito à companhia. "As cartas estão nas mãos do governo", disse Theede. "A companhia pode sobreviver. A questão é se o governo permitirá que sobreviva", acrescentou. Mas Theede ressaltou que a convocação dos acionistas para votar sobre a questão, não inviabiliza um eventual pedido de concordata pela administração antes disso.Theede disse também que a Yukos já liquidou US$ 3,5 bilhões da dívida em impostos da Yuganskftegaz, sua principal unidade, reclamada pelo governo. Na semana passada, as autoridades da receita apresentaram uma nova conta de impostos atrasados da unidade à Yukos, de US$ 9 bilhões, elevando para US$ 17,5 bilhões o total já reclamado pelo governo.Theede previu que a empresa manterá sua produção diária em 1,7 milhão de barris de petróleo ao dia até o final do ano, mas estimou queda na produção em 2005, em conseqüência do congelamento das contas da empresa. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

03 de novembro de 2004 | 11h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.