Z.euro ainda está em uma crise severa, diz membro do BCE

A zona do euro permanece em uma crise profunda e impõe desafios para as pessoas encarregadas de criar as políticas do continente, segundo o membro do conselho diretor do Banco Central Europeu (BCE) Benoît Coeuré.

AE, Agencia Estado

10 de julho de 2013 | 06h52

Em seus comentários, preparados para serem lidos em Paris e publicados no site do BCE, Coeuré não discutiu a introdução da nova diretriz para as taxas de juros ("forward guidance") na semana passada. Contudo, ele afirmou que o BCE "manterá uma mente aberta e estará pronto para reagir com flexibilidade aos novos desenvolvimentos, respeitando os mesmos princípios e se mantendo dentro do limite do nosso mandato".

O Banco Central Europeu tem um objetivo de manter a inflação de preços ao consumidor logo abaixo de 2% no médio prazo.

Coeuré disse que a zona do euro "ainda está envolvida em uma crise severa, que está impondo um grande desafio para todos os formadores de políticas da Europa".

Ao tratar do programa de compra de bônus governamentais no mercado secundário, conhecido como Operações Monetárias Completas (OMT, na sigla em inglês), Coeuré disse que o BCE não tem a intenção de fazer com que todos os custos de empréstimos soberanos sejam os mesmos na zona do euro. O BCE ainda tem de ativar o programa, lançado há quase um ano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
europacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.