finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Zona do euro busca corte de 100 bi de euros em dívida grega

Os líderes da zona do euro querem que os credores privados aceitem perdas de mais de 50 por cento em sua carteira de títulos do governo grego, disse uma fonte sênior da União Europeia (UE) nesta quarta-feira.

REUTERS

26 de outubro de 2011 | 18h16

Tal "desconto" teria o objetivo de reduzir a dívida total da Grécia com o setor privado para cerca de 100 bilhões de euros, segundo a fonte.

Num esforço para se chegar a um acordo, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, estão preparados para se reunir com banqueiros do setor privado na noite desta quarta-feira para negociações cara a cara, afirmou a fonte.

"O desconto será superior a 50 por cento, com 100 bilhões de euros (de redução) da dívida grega detida pelo setor privado", disse a fonte.

"A meta é que a dívida grega atinja 120 por cento do PIB (Produto Interno Bruto) até 2020."

Não está claro se o setor privado, representado pelo Instituto Internacional de Finanças (IIF), aceitará uma perda tão grande.

A fonte também afirmou que Sarkozy falará com o presidente chinês, Hu Jintao, em breve, para discutir a participação chinesa no fundo de resgate europeu.

(Reportagem de Julien Toyer e Yann Le Guernigou)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROUEEFSF*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.