Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Zona do euro estuda acelerar investimentos nos fundos de resgate

Os ministros de Finanças dos 17 países da zona do euro vão discutir essa opção na reunião de sexta-feira, 30, antes de decidirem como ampliar o muro de proteção

Danielle Chaves, da Agência Estado,

28 de março de 2012 | 09h06

Os países da zona do euro estão considerando investir dinheiro nos fundos de proteção do bloco mais rapidamente para aumentar a capacidade de empréstimos para governos debilitados, afirmou uma autoridade da União Europeia.

Os ministros de Finanças dos 17 países da zona do euro vão discutir essa opção na reunião de sexta-feira antes de decidirem como ampliar o muro de proteção - uma combinação entre a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) e o Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, em inglês).

O ESM, que é o fundo de resgate permanente da zona do euro, precisa reter cerca de 15% de capital em relação a sua capacidade de empréstimos. O acordo inicial foi de que um primeiro investimento de € 80 bilhões seria feito pelos países em cinco parcelas de € 16 bilhões. Duas dessas parcelas deverão ser pagas em julho deste ano, quando o ESM entrar em operação.

Mas o montante de € 32 bilhões apenas elevaria a capacidade de empréstimo do ESM para perto de € 200 bilhões, menos de metade da capacidade total de fundo de € 500 bilhões. A fonte afirmou que "existe a responsabilidade de acelerar as três parcelas restantes, pagando duas em 2013 e uma em 2014". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
zona do euroresgateeuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.