Zona do euro prepara crédito preventivo, diz jornal

A zona do euro - que reúne os 17 países que utilizam o euro como moeda - está considerando estabelecer linhas de crédito preventivas para países membros financeiramente problemáticos, afirmou o jornal alemão Die Welt, citando fontes diplomáticas. A ideia é uma das muitas atualmente em estudo para ampliar o escopo das medidas de suporte criadas no ano passado, notadamente a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês), de 440 bilhões de euros.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

24 de janeiro de 2011 | 10h56

Segundo o jornal, as novas linhas preventivas seriam semelhantes às Linhas de Crédito Flexíveis e Preventivas do Fundo Monetário Internacional (FMI), criadas para permitir que países com fundamentos essencialmente sólidos evitem ser excessivamente pressionados pelos mercados financeiros.

Na mesma reportagem, o Die Welt citou o comissário europeu para relações monetárias, Olli Rehn, que teria afirmado que as autoridades "precisam chegar a um acordo assim que possível sobre medidas comuns para acalmar os mercados". "Quanto mais breve, melhor", teria dito Rehn.

Como foi informado recentemente, os ministros de Finanças da União Europeia adiaram as decisões sobre reforma dos programas de suporte atuais e, no geral, apontaram a cúpula marcada para o fim de março como o prazo final para um acordo. Além de aperfeiçoar o funcionamento da EFSF, a zona do euro pretende chegar a um acordo sobre os princípios de um mecanismo permanente para resolver os problemas de dívida soberana da região. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.