Zona do euro quer dívida grega a 120% do PIB em 2020

Ministros das Finanças da zona do euro pretendem reduzir a dívida grega a 120 por cento de seu Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, abandonando a ideia proposta na semana passada de transferir o prazo para 2022, e estão discutindo detalhes de medidas que poderiam ajudar o país a atingir essa meta, disse uma autoridade da União Europeia.

Reuters

20 de novembro de 2012 | 18h07

Estima-se que a dívida grega alcance quase 190 por cento do PIB no ano que vem, com a economia registrando contração pelo sexto ano consecutivo, o que representa um desafio formidável para autoridades que querem reduzir o fardo de dívida a um nível sustentável.

Uma das medidas sob discussão entre os ministros reunidos em Bruxelas é suspender por 10 anos o pagamento de juros sobre empréstimos concedidos à Grécia pelo fundo de resgate temporário da zona do euro, o Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês).

A medida geraria economia de 44 bilhões de euros (56 bilhões de dólares) para Atenas, disse a autoridade da UE.

(Reportagem de Annika Breidthardt e repórteres de redações europeias)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROZONADOEUROGRECIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.