Zonda F chega ao Brasil e será vendido por R$ 4 mi

Aos 10 anos, o argentino Horacio Pagani desenhava carrinhos no papel e os reproduzia em madeira ou argila. Dizia aos pais que queria ser construtor de automóveis. Aos 26, mudou-se para Modena, pátria italiana de marcas como Ferrari e Maserati, e mais tarde criou a Pagani, empresa que produz veículos exclusivos, de altíssimo luxo.A marca vale hoje 100 milhões de euros e vendeu, em vários países, apenas 100 carros em nove anos. Um deles chegou ao Brasil ontem, o Zonda F, que será vendido por R$ 4 milhões. Há três interessados. Só o seguro deve passar de R$ 200 mil.O superesportivo Zonda é feito em fibra de carbono, como os modelos da Fórmula 1 e os aviões. Pesa até 700 quilos a menos que automóveis convencionais. Utiliza peças em titânio e alumínio e seu desenho é inspirado em caças de guerra e jatos dos anos 60. O carro tem equipamentos como GPS e freios ABS. Com motor de 12 cilindros, pode atingir 345 quilômetros/hora.Cada componente, do câmbio aos bancos, do volante aos faróis, é criado por Pagani. Um carro leva de quatro a cinco meses para ser produzido. Quando o cliente faz a encomenda, bancos, volantes e pedal são adaptados às suas características. "Fazemos também sapatos especiais para maior conforto do motorista", diz Pagani, que participou, em São Paulo, da apresentação do veículo à imprensa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.