ZOOM-Com Abyara, Brasil Brokers completará 25a aquisição

A Brasil Brokers está prestes acompletar sua 25a aquisição desde que foi criada em janeiro de2007. Em fato relevante, a consultoria imobiliária divulgou queestá em negociações para compra de parte das operações daAbyara Planejamento Imobiliário . O negócio envolve apenas as atividades de consultoria,assessoria e intermediação imobiliária, que eram o principalnegócio da Abyara na época de sua fundação em 1996. Dez anosdepois, a companhia criou a área de incorporação imobiliáriaque está fora da negociação. Com presença em cinco regiões, a Brasil BrokersParticipações abriu o capital em outubro de 2007 e tornou-se amaior do setor em valor de mercado. A empresa é controlada peloFundo Gulf I de Investimentos em Participações, que tem comosócios Ney Prado Junior, Sergio Freire e Julio Piña................................................................ TROCA DE COMANDO A Ericsson Brasil vai mudar de comando. A companhiaanunciou nesta quinta-feira que Johan Wibergh está deixando apresidência da subsidiária brasileira para assumir avice-presidência mundial de Redes da companhia a partir de 1ode julho. Em seu lugar, assume interinamente Emil Nilsson, queocupava o cargo de VP Financeiro da empresa no Brasil. Wibergh vai substituir Kurt Jofs, atual vice-presidente mundialda unidade de Redes da Ericsson, que decidiu deixar a empresano final do ano................................................................. APETITE DA ESTÁCIO A Estácio Participações avança novamente em São Paulo. Acompanhia anunciou a compra da Faculdade Magister, com doiscampus na capital, por 4,3 milhões de reais. É a quartaaquisição no Estado neste ano e a entrada da GP Investimentosno capital da Estácio em maio pode acelerar ainda mais o ritmodas compras. O negócio reforça também o movimento de consolidação dosetor de educação no país. No dia 30 de maio, a AnhangueraEducacional divulgou a sexta aquisição do ano. Comprou de umatacada só a Faenac, de São Caetano (SP), e a Fabrai, de BeloHorizonte................................................................. NA CONTRAMÃO Diferente de Standard & Poor's e Fitch, a SR Rating,agência de classificação de risco brasileira presidida peloeconomista Paulo Rabello de Castro, negou o selo deinvestimento seguro aos títulos soberanos do país. A instituição havia sido a primeira a elevar a nota doBrasil, em 2004, para um grau abaixo da faixa considerada graude investimento, o que as grandes só fizeram dois anos depois. "As decisões importantes o governo Lula tomou em 2003", dizCastro. "O resto foi só consequência", acrescenta. Para ele,uma nova elevação do rating do país depende de mais ousadia dogoverno, especialmente na questão fiscal............................................................... TEMPO INVESTE EM HOMECARE A Tempo Participações, empresa de administração de planosde saúde comprou a Staff Builders, especializada ematendimentos domiciliares na área de saúde. A nova empresa do grupo será absorvida pela Efectiva SaúdeGerenciada, sociedade criada para unificar as operações deHomecare da Tempo no Brasil. Em 2007, a companhia já haviacomprado a Med-Lar, também do segmento de atendimentodomiciliar, e as administradoras de planos odontológicos, Odonto Empresa e Oral Tech +................................................................. BANCO SUSTENTÁVEL Único brasileiro entre os finalistas, o Banco Real recebeuem Londres, o prêmio "Banco Sustentável do Ano" no FinancialTimes Sustainable Banking Awards. Duas instituições britânicas,uma norte-americana e uma holandesa, estavam no páreo. Realizada pelo Financial Times e pelo International FinanceCorporation (IFC), braço financeiro do Banco Mundial, apremiação elege os bancos com as melhores políticas e práticasde sustentabilidade no mundo. O Real, que adota políticas de sustentabilidade desde 2001,também ficou em primeiro lugar na categoria "Banco Sustentáveldo Ano em Mercados Emergentes". (Com reportagem de Aluísio Alves)

CLÁUDIA FONTOURA, REUTERS

05 de junho de 2008 | 17h26

Tudo o que sabemos sobre:
ZOOMEMPRESASFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.