Zynga abre capital e ações já caem no primeiro dia

IPO da empresa de jogos para redes sociais levantou US$ 1 bilhão, na maior abertura de capital da internet desde o Google, em 2004

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2011 | 03h09

A Zynga, empresa de jogos para redes sociais, foi recebida sem entusiasmo em sua estreia ontem no mercado acionário. As ações da companhia fecharam com queda de 5%, para US$ 9,50, na bolsa eletrônica Nasdaq. O desempenho foi bem diferente do grande salto do primeiro dia de negociação de outras estrelas da internet, como o Groupon e o LinkedIn.

A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) levantou US$ 1 bilhão, a maior captação desde que o Google abriu o capital em 2004, levantando US$ 1,4 bilhão. O presidente da Zynga, Mark Pincus, tocou a campainha na abertura da Nasdaq, em San Francisco.

A ação da Zynga foi lançada a US$ 10, o valor máximo das expectativas da empresa, que foi avaliada em cerca de US$ 7 bilhões. O Groupon, site de compras coletivas, abriu o capital no começo de novembro, e tem um valor de mercado de US$ 14 bilhões, duas vezes maior que o da Zynga. Mas a Zynga vendeu uma fatia muito maior de suas ações, 14,3%, comparados com 5,5% do Groupon. Em novembro, o Groupon levantou US$ 700 milhões em seu IPO.

A Zynga finalizou um ano de IPOs importantes de empresas de internet. No entanto, o maior deles, o do Facebook, é esperado somente para depois de abril. O Facebook espera levantar cerca de US$ 10 bilhões.

Futuro. Especializada em jogos para o próprio Facebook, a Zynga cobra pequenas quantias, alguns centavos ou poucos dólares, por itens virtuais nos jogos online, que são gratuitos para se jogar. Os jogadores podem comprar itens como sementes no FarmVille e prédios no CityVille.

Com uma grande base de jogadores, a Zynga lucrou US$ 90,6 milhões em 2010, uma das poucas empresas do setor que já geravam lucro antes da abertura de capital. O analista Doug Creutz, da Cowen & Co., iniciou a cobertura das ações da Zynga com classificação "neutra".

Apesar de a empresa ter a liderança nos jogos para o Facebook, o analista está preocupado com a possibilidade de a empresa não crescer rápido o bastante para justificar o preço das ações. O crescimento dos jogos no Facebook se desacelerou, e a participação da Zynga caiu, recentemente, de 50% para 38% do total de usuários ativos diários.

Creutz também está preocupado com a cultura agressiva da empresa, que pode não ser a melhor para se criar bons jogos. Outros estão preocupados com o foco em prazos e lucros da Zynga, que pode estar prejudicando a criatividade e afastando talentos da companhia.

Modelo. Muitos analistas questionam as perspectivas de longo prazo da Zynga, e sua capacidade de inovar. A maior parte do faturamento da empresa vem da venda de itens virtuais, mas menos de 3% de seus 240 milhões de jogadores compram esses itens.

Os cinco jogos de maior sucesso do Facebook são da Zynga: CityVille, CastleVille, FarmVille, Zynga Poker e Words With Friends. "A questão é: a empresa será capaz de continuar a lançar jogos de sucesso e manter o crescimento?", disse Greg Sterling, um analista independente que acompanha empresas de mídia social.

A abertura de capital da Zynga foi liderada pelos bancos Morgan Stanley e Goldman Sachs. /AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.