Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Disputa entre sócios da BRF deve chegar ao fim

Após dois meses, escolha do novo conselho de administração da BRF deve acontecer hoje

Camila Turtelli e Karin Sato, O Estado de S.Paulo

25 Abril 2018 | 14h15

Após dois meses de disputa aberta entre seus principais acionistas, a escolha do novo conselho de administração da BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, deve ocorrer hoje sem grandes sobressaltos. Ontem, a gestora britânica Aberdeen retirou o pedido para que a eleição ocorresse por meio do sistema de “voto múltiplo”, no qual acionistas distribuem seus votos nos diferentes candidatos às vagas no colegiado. Com isso, a votação será feita por chapa e há apenas chapa única.

+ Pedro Parente não vê conflito em assumir BRF

A relação de nomes é encabeçada pelo presidente da Petrobrás, Pedro Parente, que substituirá Abilio Diniz no comando do conselho da BRF. A chapa é composta ainda por representantes dos fundos de pensão da Petrobrás (Petros) e do Banco do Brasil (Previ), da empresa de investimentos da família de Abilio (Península Participações), e da família fundadora da Sadia, além de executivos de mercado. Os nomes são: Augusto Cruz Filho, Dan Ioschpe, Flávia Buarque de Almeida, Francisco Petros, José Luiz Osório, Luiz Fernando Furlan, Roberto Antonio Mendes, Roberto Rodrigues e Walter Malieni Jr.

+ Presidente da BRF renuncia quatro meses após assumir

O gestor da Aberdeen no Brasil, Peter Taylor, afirmou que decidiu retirar o pedido de voto múltiplo pois ele já tinha surtido o efeito desejado, que era o de forçar os principais acionistas a chegarem a um acordo. “Agora, o caminho está muito mais claro”, disse.

+ Ação da BRF é vista como aposta de longo prazo pelos analistas

A destituição do conselho liderado por Abilio foi motivada por pedido de Petros e Previ, que estavam descontentes com os prejuízos da BRF. Com o fim da disputa, a empresa tem outros desafios, como a definição do próximo presidente. José Aurélio Drummond renunciou ao cargo que assumira há quatro meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.