Confira 10 notícias sobre governança corporativa que marcaram 2014

Caso Petrobrás impulsionou o tema no País, diante dos escândalos de corrupção envolvendo falhas de gestão e falta de transparência

O Estado de S. Paulo

18 de dezembro de 2014 | 07h00

Antes considerada "orgulho nacional", a Petrobrás foi fortemente abalada desde o início das investigações da operação Lava Jato da Polícia Federal. Os escândalos de corrupção na estatal, entretanto, trouxeram à tona a necessidade do combate a um malefício que atinge o País: a corrupção. Nesse cenário, a discussão para a implementação de boas práticas de governança corporativa ganhou corpo no Brasil, tanto no setor privado, quanto no público. 

Na tentativa de conter os danos à imagem da Petrobrás, a diretoria da petroleira anunciou, em novembro, a criação de um departamento de governança e compliance – área responsável pela cumprimento às normas e legislação em uma empresa. Considerada pela Justiça brasileira como vítima dos esquemas fraudulentos, a estatal, entretanto, não vai escapar de ações nos Estados Unidos. 

Como tem ações negociadas na Bolsa de Nova York, a estatal já deveria ser mais transparente nas suas ações e possuir mecanismos eficientes para monitorar, detectar e corrigir ilícitos nos negócios da empresa – alguns dos pilares da boa governança. Como a estatal não combateu as irregularidades e supostamente omitiu informações aos acionistas nos EUA, a justiça americana não perdoará os erros de gestão da petrolífera.

No setor privado, a exigência da boa governança também veio à tona, em virtude de má gestão e falta de transparência em grandes empresas listadas na Bolsa de Valores. Um dos casos mais emblemáticos envolveu Eike Batista. Pela primeira vez, o empresário sentou no banco dos réus em um julgamento sobre "insider trading", isto é, de uso de informações privilegiadas, e manipulação de mercado em negociações de ações da antiga OGX. Confira abaixo as 10 principais notícias que envolveram governança em 2014. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.