Fabio Motta/Estadao
Fabio Motta/Estadao

CVM alerta gestores de fundos para o risco de conflito em conselhos

O órgão afirma que a posição nos conselhos deve ser informada aos cotistas dos fundos administrados

Renata Batista, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2019 | 21h30

RIO - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) alertou hoje gestores de fundos para o risco de conflito de interesse ao assumirem posições em conselhos de empresas.

De acordo com o órgão, a posição nos conselhos deve ser informada aos cotistas dos fundos administrados e os gestores podem “adotar medidas que garantam independência e isenção na gestão”. Alertou ainda que tais circunstâncias podem ser levadas em conta na análise de casos de uso de informação privilegiada.

O aviso consta de decisão tomada em 22 de janeiro e publicada nesta quinta-feira, 14. O colegiado da autarquia analisou um recurso do ex-presidente da autarquia, José Luiz Osório. Atualmente, ele é diretor da Jardim Botânico Investimentos e conselheiro em várias empresas, entre as quais a BRF. Os diretores mantiveram a decisão da área técnica e negaram o pedido de Osório para negociar em período vedado ações da companhia de titularidade de dois fundos administrados por sua gestora.

No recurso, Osório alegou que o pedido foi feito para permitir um resgate do fundo de pensão da GM (Previ GM Sociedade de Previdência Privada). Reconheceu estar de posse de informação privilegiada no período.

Tudo o que sabemos sobre:
governança corporativa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.