Funcionário do Morgan Stanley roubou dados de 350 mil clientes, diz banco

Instituição afirma que não há evidências de que clientes perderam dinheiro, mas diz que informações sigilosas foram postadas na web

REUTERS

06 de janeiro de 2015 | 07h35

O Morgan Stanley afirmou na segunda-feira, 5, que demitiu um consultor financeiro que roubou informações de contas de cerca de 350 mil clientes de sua divisão de gestão de fortunas, tendo postado algumas delas na internet.

Não há evidências de que os clientes perderam dinheiro como resultado da mais recente violação de informações pessoais em uma empresa financeira, afirmou o Morgan Stanley em um comunicado.

Uma pessoa familiarizada com o assunto identificou o ex-funcionário como Galen Marsh, um consultor financeiro de 30 anos de idade de uma das filiais do Morgan Stanley em Nova York.

Marsh parecia estar buscando vender os dados que contemplavam cerca de 10% dos 3,5 milhões de clientes do Morgan Stanley, disse a fonte. Ele publicou informações sobre cerca de 900 contas como um aparente anúncio publicitário, acrescentou.

Robert Gottlieb, que representa Marsh com o escritório de advocacia Gottlieb & Gordon, negou que seu cliente tenha postado as informações online ou tentado vendê-las. Ele também disse que Marsh está "devastado pelo que ocorreu e que lamenta profundamente sua conduta."

"Este é um assunto de emprego entre o Sr. Marsh e o Morgan Stanley", disse Gottlieb. "Ele reconheceu que não deveria ter obtido as informações de contas e tem cooperado plenamente com o Morgan Stanley para proteger a empresa e seus clientes."

O banco descobriu o ocorrido como parte de uma varredura de rotina na internet em 27 de dezembro e rapidamente tirou as informações do ar, disse a fonte, que não estava autorizada a falar publicamente sobre o assunto.

Marsh não retornou ligações telefônicas ou mensagens para comentar o assunto imediatamente. Ele se juntou ao Morgan Stanley em abril de 2008 como assistente de vendas, entrou no programa de trainee do banco em 2010 e tornou-se um consultor financeiro em março de 2014.

As ações do Morgan Stanley caíram 3,1% na sessão da segunda-feira, a US$ 37,50.

(Por Lauren Tara LaCapra)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSMORGANSTANLEYGESTAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.