Divulgação
Divulgação

Hapvida mira expansão e tem plano para IPO de R$ 3,5 bi em abril

Operadora de planos de saúde Hapvida planeja expandir seus negócios para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

01 Março 2018 | 21h31

A operadora de planos de saúde Hapvida, com grande presença no Norte e Nordeste, assim como a companhia do mesmo setor Notredame Intermédica decidiu realizar sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) em abril. A oferta está planejada para atingir cerca de R$ 3,5 bilhões, segundo fontes, mas o prospecto preliminar divulgado ainda não traz o volume do IPO ou o número de ações que serão ofertadas.

A oferta será primária e secundária, com desinvestimento de parte das ações detidas pelos atuais acionistas. Da oferta primária, cujos recursos vão direto ao caixa da empresa, segundo a companhia, os recursos serão direcionados ao seu plano de negócios para expansão de suas atividades, que pode ocorrer por meio de aquisições de carteiras de clientes, aquisições de hospitais, ou, ainda, investimentos orgânicos para ampliação geográfica da sua atual estrutura de atendimento.

A companhia frisa que sua estratégia de crescimento contempla, além de consolidar presença nos mercados onde já está presente, áreas nas próprias regiões Norte e Nordeste. Somado a isso, a Hapvida planeja expandir seus negócios para a região Sul, Sudeste e Centro-Oeste. "Em todos os casos, a expansão das nossas atividades ocorrerá de maneira orgânica, por meio de investimentos em novas unidades, e de aquisições de empresas do setor", destaca a companhia no documento.

+ STF manda plano de saúde reembolsar SUS por atendimento na rede pública

A empresa afirma que as três regiões do País onde não está presente contam com aproximadamente 39 milhões de beneficiários em um mercado fragmentado e com potencial de consolidação, com oportunidades, assim, de aquisições de empresas verticalizadas.

A Hapvida possui, de acordo com informações que constam em seu prospecto, 25 hospitais, 74 centros clínicos e 17 unidades de pronto atendimento, além de 72 unidades de diagnóstico por imagem e 67 postos de coleta laboratoriais. Ao todo são 3,9 milhões de beneficiários.

+ Plano de saúde terá de arcar com medicamento para esclerose múltipla

No ano passado, lucro líquido da Hapvida somou R$ 650,598 milhões, aumento de 42% em relação ao observado no mesmo período do ano anterior. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado chegou a R$ 868,352 milhões, aumento de 68,1% ante o mesmo intervalo de 2016. A receita líquida, por fim, alcançou em 2017 R$ 3,848 bilhões, aumento de 26,7% na mesma base de comparação.

Os bancos coordenadores da oferta são o Bank of America Merril Lynch, BTG Pactual e Goldman Sachs. A ação da Hapvida será listada no Novo Mercado, que é o segmento de maiores exigências de governança corporativa da B3.

Com suas ofertas em abril, Notredame e Hapvida vão reforçar a presença de empresas de saúde suplementar na bolsa e se unirão à SulAmérica e Porto Seguro.

Para março a varejista de brinquedos Hi Happy programa seu IPO e, ainda para abril, o banco Inter também já tem seu pedido de registro feito junto ao regulador.

Mais conteúdo sobre:
Hapvida Plano de Saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.