Sérgio Moraes/Reuters
Sérgio Moraes/Reuters

Petrobrás cria gerência executiva com foco na redução de emissão de gases de efeito estufa

Segundo a estatal, nova área será responsável por propor ações voltadas para eficiência energética e gestão de carbono

Beth Moreira, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2020 | 11h45

 

A Petrobrás anunciou nesta terça-feira, 3, a criação da gerência executiva de Mudança Climática, que será responsável por liderar as ações relativas à gestão de carbono, redução das emissões atmosféricas, eficiência energética e mudança do clima. 

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa diz que a decisão reforça a crescente importância das atividades relativas à transição para baixo carbono na companhia.

A nova estrutura será ligada à diretoria executiva de Relacionamento Institucional, do diretor Roberto Furian Ardenghy, que passa a se chamar Diretoria Executiva de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade.

“A criação da Gerência Executiva de Mudança Climática tem como objetivos a melhoria da governança e o aumento do foco na redução de emissões de gases de efeito estufa e na captura de carbono. Adotamos uma política de transparência em nossos compromissos relacionados a emissões e optamos pelo uso de inovações tecnológicas aplicadas ao nosso core business (negócio principal), conciliando a maximização de valor para o acionista com o retorno para a sociedade de ações destinadas a minimizar o aquecimento da Terra”, explica o presidente da companhia, Roberto Castello Branco, no documento.

Segundo a estatal, a nova área será responsável pela proposição das metas e compromissos corporativos em carbono e clima e pela coordenação de sua implementação, liderando os planos de mitigação de carbono e a promoção e incorporação de tecnologias de baixa emissão na carteira de investimento da companhia.

A gerência executiva será liderada por Viviana Coelho, atual gerente de Emissões, Eficiência Energética e Transição para Baixo Carbono da Petrobrás. Viviana é engenheira química formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), bióloga pela PUC-PR, com mestrado em tecnologia ambiental pelo Imperial College em Londres.

Na Petrobrás há 18 anos, ela atualmente também representa a companhia no Comitê Executivo da Oil and Gas Climate Initiative e no grupo de Climate Change da Associação Internacional de Conservação Ambiental da Indústria do Petróleo (Ipieca, na sigla em inglês). Anteriormente atuou em diversas funções na área de refino de petróleo e no Cenpes, centro de pesquisas da Petrobrás, dentre elas como gerente dos portfólios de inovação em gás, energia e desenvolvimento sustentável. Antes da Petrobrás, atuou como consultora em projetos para multinacionais de diversos segmentos em vários países. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.