Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Petrobrás elege novo diretor executivo de governança e conformidade

Rafael Mendes Gomes foi eleito com base em uma lista tríplice de profissionais de mercado, pré-selecionados por empresa especializada em recursos humanos

Karin Sato, O Estado de S.Paulo

26 Abril 2018 | 15h12

O conselho de administração da Petrobrás elegeu Rafael Mendes Gomes para o cargo de diretor executivo de governança e conformidade. O diretor João Adalberto Elek Junior permanecerá no exercício da função até a posse do novo diretor.

+ Petrobrás busca novo modelo para vender Liquigás

+ Disputa entre União e Petrobrás trava megaleilão de petróleo de R$ 100 bi

Os demais diretores executivos foram reconduzidos. São eles o diretor executivo de assuntos corporativos, Eberaldo de Almeida Neto; o diretor executivo de desenvolvimento da produção e tecnologia, Hugo Repsold Júnior; o diretor executivo de estratégia, organização e sistema de gestão, Nelson Luiz Costa Silva; a diretora executiva de exploração e produção, Solange da Silva Guedes; o diretor executivo financeiro e de relacionamento com investidores, Ivan de Souza Monteiro; e o diretor executivo de refino e gás natural, Jorge Celestino Ramos.

A respeito de Rafael Mendes Gomes, o conselho de administração elegeu o novo diretor com base em uma lista tríplice de profissionais de mercado, com notório reconhecimento, pré-selecionados por meio de processo conduzido por empresa especializada em recursos humanos, disse a empresa.

Além disso, o executivo foi objeto de prévia análise pelo Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão do Conselho de Administração da Petrobras.

+ Quarta rodada do pré-sal tem recorde de 16 manifestações de interesse

Rafael Mendes Gomes é formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduado em Direito Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e em Negócios na Era Digital pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV/SP).

Os novos mandatos terão duração até 26 de março de 2019, unificando-se os prazos de gestão de todos os membros da diretoria executiva com o prazo do atual mandato do presidente da Petrobras Pedro Pullen Parente, conforme determinado na legislação de regência das empresas estatais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.