Eldorado Brasil/Divulgação
Eldorado Brasil/Divulgação

Sócia consegue nomear conselheiro na Eldorado

Paper Excellence, da família indonésia Wadjaja, e a J&F, dos irmãos Batista, travam um dos maiores litígios do País

Mônica Scaramuzzo, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2019 | 04h00

A Paper Excellence, dona de 49,4% da Eldorado, conseguiu na segunda-feira, 8, na Justiça o direito de indicar um membro para o conselho fiscal para empresa de celulose controlada pela J&F, holding dos irmãos Batista, apurou o Estado. Com a decisão, ela vai nomear esta semana o executivo Luís Felipe Schiriak, presidente do conselho do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), com passagens por empresas como Votorantim e Claro, antes da assembleia marcada para o dia 25 de abril.

A PE, da família indonésia Wadjaja, e a J&F travam um dos maiores litígios do País. Em setembro de 2017, quatro meses após as gravações de Joesley Batista virem à tona, a holding anunciou a venda da Eldorado para a empresa por R$ 15 bilhões. O grupo pagou R$ 3,8 bilhões por 49,4% e iria desembolsar o restante até setembro de 2018.

No entanto, as negociações emperraram. A PE alegou que a J&F dificultou a liberação de garantias para pagar as dívidas do grupo com BNDES e fundos de pensão, motivada pela valorização da Eldorado após a assinatura do contrato. Já a J&F, por sua vez, argumentou que os termos da Paper Excellence para liberação das garantias não estavam previstos em contrato.

Em setembro passado, a Paper Excellence pediu para indicar um nome para o conselho fiscal e ter acesso às informações da Eldorado e teve seu pedido negado.

Em nota, a Paper Excellence informou que dará cumprimento à decisão judicial para que o conselheiro possa, inclusive, rever as demonstrações financeiras de 2018. A J&F informou que jamais negou o direito da acionista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.