Transparência fiscal ajudará no combate à corrupção, diz Piketty

Transparência fiscal ajudará no combate à corrupção, diz Piketty

Autor do best-seller 'O Capital no Século XXI', acadêmico defende transparência nas contas públicas para reduzir a desigualdade

Ricardo Leopoldo, O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2014 | 15h47

SÃO PAULO - Thomas Piketty, autor do best-seller "O capital no século XXI" e professor da Escola de Economia de Paris, afirmou que mais transparência em dados fiscais no Brasil ajudará a reduzir a desigualdade social, que é bem alta por fatores históricos. 

"Isso será positivo para o País, inclusive vai aumentar os mecanismos de controle institucionais que ajudarão a combater problemas sérios, como corrupção", disse.  

Piketty destacou que o Brasil é um país com grande economia e que a adoção de impostos progressivos sobre renda poderiam ser oportunas para reduzir a "excessiva" concentração de riquezas em um segmento pequeno da população.  

Na avaliação do acadêmico, a rapidez de transmissão de informações pelo mundo e a alta velocidade dos mercados financeiros globalizados são elementos que incrementam de forma demasiada a má distribuição de renda em diversas nações. 

"Em função disso, eu acredito que ajudará o aumento de transparência fiscal, com a adoção de cooperação internacional, que poderia ocorrer entre EUA e Europa", comentou. "Contudo, a adoção de tributos sobre a renda líquida por vários países deverá ser um caminho inevitável, a fim de proteger os mesmos afortunados nessas sociedades", apontou.  

Thomas Piketty participou de palestra realizada na Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Pikettycapitalismocorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.