Analistas preveem menor fatia de mercado da Toyota nos EUA desde 2005

Participação da montadora no mercado americano em fevereiro deverá refletir impacto do gigantesco recall de 8 milhões de veículos

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2010 | 17h57

Os analistas do site especializado na indústria automobilística Edmunds.com estimam que em fevereiro a participação da Toyota Motor no mercado dos EUA vai cair para seu menor nível desde julho de 2005, refletindo o impacto do gigantesco recall de 8 milhões de veículos na imagem da montadora japonesa.

 

"A participação de mercado da Toyota será a mais baixa desde julho de 2005 e espera-se que caia para 12,6% (em fevereiro), mas muitos de seus concorrentes asiáticos vão se beneficiar com os problemas do seu recall", comentou Michelle Krebs, analista sênior da Edmunds.com. "Estima-se que Hyundai e Nissan vão alcançar sua maior participação no mercado americano", acrescentou.

 

A Edmunds.com prevê que a Hyundai vai alcançar uma participação de mercado de 8,4% em fevereiro, de 7,7% em igual mês de 2009 e de 7,6% em janeiro. Para a Nissan, a expectativa é de que sua fatia de mercado cresça para 9,5% em fevereiro, de 7,9% em igual mês de 2009 e de 9,0% em janeiro.

 

Em fevereiro de 2009, a Toyota tinha uma participação de mercado nos EUA de 15,9% e, em janeiro deste ano, essa fatia havia caído para 14,2%.

 

A Toyota, que era conhecida por sua reputação de confiabilidade, sofreu um abalo em sua imagem nas últimas semanas, quando teve de anunciar o recall de milhões de seus veículos por causa de um problema no pedal com potencial de provocar uma aceleração repentina. O presidente da Toyota, Akio Toyoda, compareceu em uma audiência em um comitê do Congresso nesta quarta-feira para depor sobre o problema.

 

O site especializado estima que cinco das sete maiores montadoras instaladas nos EUA vão registrar em fevereiro um crescimento na comparação anual. Os analistas estimam que as vendas de veículos novos vão somar 785 mil unidades, um crescimento de 14% em comparação com o desempenho deprimido de fevereiro de 2009.

 

Para a taxa anualizada sazonalmente ajustada, os analistas da Edmunds.com estimam que alcançará 10,6 milhões de veículos, abaixo da taxa de 10,7 milhões de unidades registrada em janeiro. Assim como em 2009, este ano o mês de fevereiro terá 24 dias úteis de vendas.

 

"As vendas de fevereiro parecem animadoras... Contudo, uma avaliação mais detalhada levanta algumas questões, sendo a mais importante o fato de que com base nas vendas dos últimos meses, as vendas de fevereiro deveriam ter sido mais altas (estimamos em uma faixa de 11,3-11,7 milhões de unidades em uma taxa anualizada sazonalmente ajustada)", disse Jessica Caldwell, diretora de análises da Edmunds.com.

 

Caldwell atribui parte dos problemas do mês as condições climáticas severas, limitações na oferta dos modelos mais procurados e interrupção nas vendas ligadas aos recentes problemas da Toyota.

 

Para as três grandes montadoras americanas, os analistas da Edmunds.com preveem que a Chrysler vai registrar uma participação de mercado de 8,5% em fevereiro, abaixo da taxa de 12,2% em fevereiro de 2009 mas acima da fatia de 8,1% obtida em janeiro.

 

A participação de mercado da Ford deve crescer para 17,3% em fevereiro, de 14,6% em igual mês de 2009 e de 16,5% em janeiro deste ano. A participação da GM deve alcançar 18,7% em fevereiro, acima da fatia de 18,4% registrada em igual mês de 2009, mas abaixo dos 21,0% obtidos em janeiro. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.