Empresários estão menos otimistas sobre avanço de exportação, diz CNI

Sondagem industrial mostra queda de 2,6 pontos porcentuais do indicador em abril ante março

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 15h06

A Sondagem Industrial divulgada nesta quarta-feira, 28, pela CNI mostra que os empresários continuam com perspectivas positivas em relação à expansão das exportações nos próximos seis meses, mas o otimismo caiu em relação aos meses anteriores. O indicador ficou em 52 pontos em abril, 2,6 pontos abaixo do verificado em março.

 

O levantamento mostra também que as perspectivas em relação à demanda seguem estáveis e num patamar elevado, de 65,7 pontos. A média histórica do indicador de demanda é 58,9 pontos. O resultado, no entanto, apresentou um leve recuo na comparação com março, que foi de 66,1 pontos, mas superou em 17,4 pontos o número de abril de 2009, quando a economia sofria os efeitos da crise econômica.

 

A sondagem varia de zero a 100 pontos, sendo que acima de 50 pontos indica expectativa de crescimento nos próximos seis meses.

 

Nuci

 

A sondagem industrial do primeiro trimestre de 2010, divulgada nesta quarta pela CNI, mostra que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria ficou em março acima do usual para o mês, de acordo com as respostas dos empresários consultados na sondagem. O indicador ficou em 54 pontos, o que significa um aumento de 5,1 pontos em relação a fevereiro.

 

Segundo a CNI, em janeiro e fevereiro, o Nuci estava abaixo do usual para os respectivos meses. A CNI informa que a indústria operou, em média, com a capacidade instalada de 74% no primeiro trimestre. O resultado representa queda de 3 pontos porcentuais em relação ao quarto trimestre de 2009 (77%). No primeiro trimestre do ano passado, o Nuci da indústria era de 68%, em função dos efeitos da crise.

 

A CNI destaca que o uso do parque industrial no primeiro trimestre deste ano está apenas 1 ponto porcentual abaixo do mesmo período de 2008 (75%), quando a economia estava aquecida. O documento também informa que, após manter-se praticamente estável em janeiro e fevereiro, a produção industrial cresceu de maneira disseminada em março. O indicador somou 62,9 pontos no mês passado, ante 50,8 pontos em fevereiro.

 

O crescimento do emprego na indústria, segundo a CNI, foi destaque no primeiro trimestre de 2010. O indicador trimestral alcançou 55,5 pontos, o que significa o maior resultado desde o terceiro trimestre de 2004.

 

A sondagem varia de zero a 100 pontos, sendo que valores maiores que 50 indicam crescimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Nuciindústriasentimentoexportações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.