ABTA vai ao Cade para impedir compra da TVA pela Telefônica

A Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) recorreu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para tentar barrar a compra da TVA pela Telefônica. O documento, assinado pelo advogado Pedro Dutra, considera que a aquisição "infringe continuadamente a Lei nº 8.884/94 e já causa gravíssimos danos à livre concorrência".O argumento da ABTA é de que o negócio eliminará a crescente concorrência da própria TVA e da Net no mercado de banda larga e de voz, no qual a Telefonica é dominante. Segundo a assessoria da entidade, a transação provocará "uma concentração, em poder da Telefônica, dos meios para a oferta de serviços de voz, internet e televisão por assinatura (o chamado triple play) e poderá representar uma barreira intransponível à entrada de novos competidores no mercado, além de contribuir para a exclusão digital de expressiva parcela da população".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.